Sem poupanças. Conceição garante "melhor onze" portista contra o Nacional

Treinador azul e branco recusa pensar em fazer poupanças antes do jogo com o Benfica.

O treinador do FC Porto garantiu esta segunda-feira que apostará no "melhor onze" na partida de terça-feira com o Nacional, dos oitavos de final da Taça de Portugal de futebol, recusando pensar no 'clássico' com o Benfica, na sexta-feira.

"Vamos à Madeira ganhar o jogo e meter em campo o melhor 'onze'. Não há outra forma de dar a volta às coisas. O Nacional tem o quarto jogo seguido em casa, mas, à exceção desta viagem, está praticamente nas mesmas condições que nós. Temos um grupo algo limitado, mas estamos confiantes e tenho a certeza que vamos dar uma boa resposta", disse Sérgio Conceição.

O técnico reiterou que a conquista da Taça de Portugal "é um dos objetivos da época do FC Porto" e reconheceu que, além das dificuldades colocadas pelo adversário, "as condições do relvado e do tempo [na Madeira] podem condicionar a preparação do jogo e a escolha de um ou outro jogador."

"É algo que está dentro do meu pensamento. Tivemos um relvado difícil no jogo com o Famalicão, e o Nacional também teve um relvado difícil [frente ao Sporting]. Um estava gelado e o outro empapado. Temos de ser mais fortes do que isso, pois, independentemente do relvado e das condições de tempo, temos de ganhar o jogo", partilhou o técnico dos 'azuis e brancos'.

Preocupação para Sérgio Conceição são também as deslocações feitas pela equipa, que retiram o grupo da 'bolha' de segurança das suas instalações, expondo-o ao crescente aumento de contágios da pandemia de covid-19.

"Tentamos ao máximo ter essa responsabilidade de perceber que nos devemos proteger, a nós e aos outros. Aqui [no centro de treinos] as coisas são cumpridas a 100% e alertamos os jogadores para que fora tudo seja feito da mesma forma. O que vier há de vir", observou.

Numa altura em que se fala na possibilidade de o país entrar num novo confinamento, a partir desta semana, o treinador do FC Porto não acredita que os campeonatos profissionais de futebol possam vir a parar.

"Não sei se será possível para esta máquina outra vez. Mas se assim o decidirem teremos de cumprir e respeitar. Já temos experiência de estar quase três meses confinados e o trabalho correu bem, como se viu na nossa reta final de campeonato da época passada. Mas não desejo repetir, gostaria de competir", partilhou Sérgio Conceição.

O treinador do FC Porto falou ainda da evolução e adaptação do avançado Taremi, que já leva oito golos nos 20 jogos realizados em todas as competições, considerando que o iraniano começou a ser aposta regular no 'onze' no "momento certo".

"O Taremi teve o seu trajeto normal de adaptação e percebeu as diferenças entre o Rio Ave e o FC Porto, para aqui ser um jogador decisivo e jogar com regularidade. Apesar da pressão externa para ele jogar, se o metesse mais cedo as coisas não tinham corrido tão bem. Pouco ou nada me influencia o que vem de fora, só o que se passa nos treinos", afirmou Sérgio Conceição.

Para a deslocação desta terça-feira à Madeira, o treinador dos 'dragões' ainda não pode contar com os lesionados Marcano e Mbaye, assim como Carraça, Manafá, Fábio Vieira e Francisco Meixedo, que cumprem isolamento devido à pandemia de covid-19.

FC Porto e Nacional disputam esta terça-feira um jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal de futebol, agendado para as 18h00, no Estádio da equipa madeirense, no Funchal.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de