Conceição responde a Vieira: "Não estivemos de férias"

O técnico do FC Porto garante que a equipa "não esteve de férias", numa resposta ao presidente do Benfica. Há no entanto preocupação com a realidade que as equipas vão encontrar em campo na retoma do futebol.

O treinador do Futebol Clube do Porto garante que não há vencedores depois da paragem forçada nos campeonatos. Para Sérgio Conceição, todos os clubes da liga partem de uma posição de igualdade, pois enfrentaram uma paragem igual, uma situação difícil que o futebol e sociedade tentam agora ultrapassar.

"Sabemos como estamos nós, não sabemos o que vamos encontrar", diz o treinador do Futebol Clube do Porto sobre o desafio frente ao Famalicão. "Sérgio Conceição assume no entanto, desconhecimento no plano físico", sobe a situação do adversário.

"Nota-se que há uma estrutura sólida no Famalicão. Conhecemos todos os jogadores, no que toca à qualidade técnica, e aí não há grandes segredos", comenta o treinador azul e branco.

"Não acredito que mude muito na dinâmica do Famalicão". O "desconhecido, diz Sérgio Conceição, tem que ver com o novo normal do futebol. Estádio vazio e todas as contingências que envolvem o regresso do futebol em Portugal.

Sérgio Conceição não pode contar com o centra Ivan Marcano, lesionado durante os treinos, mas também não pode contar com o lateral brasileiro Alex Telles, suspenso por acumulação de amarelos. "Lamento profundamente aquilo que aconteceu ao Marcano. É um jogador importante para nós, um elemento importante no balneário".

"Manafá é solução para a esquerda, numa linha de três defesas, de três centrais", adianta Sérgio Conceição, sobre as opções na ausência de Alex Telles. Sobre a transferência do brasileiro, falada nos últimos dias, o treinador garante que "o mercado fica à porta do Olival".

Sobre a situação de Nakajima, autorizado a treinar em casa. "O Nakajima não está no grupo de trabalho. A direcção tratará da situação dele. Gostaria de ter toda a gente disponível".

Críticas de Luís Filipe Vieira e a arbitragem

"Não fomos de férias, estivemos a trabalhar o tempo todo", diz Sérgio Conceição, em resposta às acusações de Luís Filipe Vieira. O presidente do Benfica disse em entrevista que existiram clubes que defendiam que o campeonato não deveria ser retomado.

"A equipa estava bem. Ganhamos jogos importantes, recuperamos pontos que para nós eram essenciais para a luta pelo nosso principal objetivo. Espero dar continuidade a toda essa dinâmica que estávamos a ter", aponta o treinador dos dragões sobre o momento da equipa e o primeiro lugar.

"Aproveito para desejar felicidades à terceira equipa, e que no final, quem ganhar, ganhe por aquilo que conseguiu nas quatro linhas", numa referência ao desempenho dos árbitros. Sérgio Conceição recorda que no último jogo antes da paragem forçada, os dragões empataram num jogo com "desempenho infeliz da terceira equipa", numa referência à arbitragem do FC Porto 1-1 Rio Ave, a 11 de março.

Jogo sem público e as claques

"Temos um mundo novo", diz o treinador dos dragões sobre o retomar do futebol. "Temos de ter os cuidados que a DGS propôs. Não são os Súper Dragões ou o Sérgio Conceição, somos todos".

"Temos de ir lá para dentro como se o estádio estivesse lotado", diz Sérgio Conceição sobre a ausência de adeptos no estádio. "Mas vai ser diferente", assumindo que o apoio e até "os assobios" vindos das bancadas, "fazem falta", ao futebol.

"Sou a favor de tudo aquilo que permite ao futebol que exista cada vez mais, e durante mais tempo, espetáculo", sobre as cinco substituições aprovadas pela FIFA. "Temos de pensar no timing de aplicação das regras", disse, sem explicar se concorda com a aplicação da medida à 26ª jornada da liga portuguesa.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de