Sérgio Conceição perspetiva "jogo competitivo e difícil" frente ao Marítimo

O técnico dos 'dragões' anunciou ainda que Wendell, o lateral-esquerdo contratado esta semana ao Bayer Leverkusen, não irá viajar para defrontar a equipa madeirense.

O treinador do FC Porto perspetivou este sábado "um jogo competitivo, difícil, contra uma equipa que tem cimentado a posição no campeonato", na antevisão da partida da terceira jornada da I Liga de futebol com o Marítimo.

Na ocasião, Sérgio Conceição salientou, no entanto, as más condições do relvado na Madeira.

"Tem jogadores interessantes, um treinador muito apaixonado pelo que faz e que tem feito bons trabalhos nas equipas que tem representado em Portugal. Dentro daquilo que são os jogos do campeonato português, sempre com essa particularidade de jogar na Madeira, onde temos encontrado um relvado que não é fácil, e que teve a nota mais baixa dada pela Liga, isso vai ser outro adversário. Podem acontecer maus jogos em bons relvados, mas grandes jogos em maus relvados duvido mais", salientou.

O técnico dos 'dragões' anunciou ainda que Wendell, o lateral-esquerdo contratado esta semana ao Bayer Leverkusen, não irá viajar para defrontar a equipa madeirense. Segundo o treinador, o jogador de 28 anos ainda precisa de aprimorar a forma física.

"Não vou levá-lo, porque há um trabalho para fazer com ele. Na última semana, parece-nos que não foi tão intensa em termos de treino e ele precisa de treinar para se preparar da melhor maneira para estar disponível no próximo jogo com o Arouca", disse.

Sérgio Conceição aproveitou ainda a ocasião para explicar o que aconteceu no jogo com o Famalicão. Na altura em que o FC Porto sofreu o segundo golo, o do empate do Famalicão, que depois viria a ser anulado pelo videoárbitro, o treinador portista irritou-se com Luís Gonçalves.

"O que se passou em Famalicão foi a frustração de um treinador que sofre um empate depois de um jogo em que fizemos o suficiente para não sofrermos golos. Aconteceu o primeiro de bola parada e o segundo depois dos 90 minutos. É um erro individual, mas que eu, falando com os meus jogadores nos dias a seguir ao jogo, digo que são erros que eu também cometo. Os erros fazem parte da nossa vida e do nosso trabalho, há que assumi-los, trabalhá-los e corrigi-los", disse

A chegada de Wendell veio 'acalmar' os ânimos de Sérgio Conceição, que considera que esse setor estava debilitado.

"Eu não reclamo de nada. Isto não é o FC Sérgio Conceição, é o FC Porto, sou empregado do FC Porto, o que posso sugerir é o ajuste do nosso plantel, esse equilíbrio é importante. Os jogadores não vêm jogar para o meu quintal, vêm para jogar no clube. Qualquer jogador pode ir a minha casa, ter uma refeição, mas nada mais do que isso. Eu queria contar com jogadores de um nível de seleções, mas temos a nossa realidade", sublinhou.

Com dois títulos de campeão nacional em quatro anos à frente do comando do FC Porto, Sérgio Conceição foi questionado se considera que este ano a conquista do título será ainda mais difícil.

"Todos os campeonatos são difíceis, não há mais ou menos difíceis. Nestes quatro anos, o FC Porto venceu o campeonato duas vezes e foi vice-campeão nos outros dois anos com mais de 80 pontos -- já houve campeões com menos pontos. Nas outras competições fomos sempre competitivos, vencemos uma Taça de Portugal e uma Supertaça, na Liga dos Campeões estivemos duas vezes nos quartos de final e uma nos 'oitavos'", apontou.

O FC Porto, com dois jogos e duas vitórias, desloca-se este domingo à Madeira para defrontar, às 18:00, o Marítimo, com uma vitória e uma derrota, em jogo da terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol, que será arbitrado por João Pinheiro, da AF de Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de