FC Porto fecha fase de grupos da Champions com mais uma vitória e milhões no bolso

Otávio abriu o ativo de grande penalidade e, na segunda parte, Uribe fixou o resultado final. Veja os golos.

O FC Porto terminou a fase de grupos da Liga dos Campeões com mais uma vitória sobre o Olympiacos por 2-0. Os golos foram apontados por Otávio, na primeira parte, e por Uribe, perto do final da partida. Com esta vitória, os dragões garantiram mais 2,7 milhões de euros na prova milionária.

O treinador do FC Porto aproveitou o encontro frente aos gregos do Olympiacos, referente à sexta e última jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, para dar minutos a jogadores menos utilizados na prova. Com o apuramento para os oitavos de final já carimbado, Sérgio Conceição revolucionou a equipa, desde a baliza ao ataque, deixando os habituais titulares no banco de suplentes.

Na Grécia, os dragões tinham pela frente o Olympiacos, orientado pelo treinador português Pedro Martins, que deu a titularidade a José Sá, na baliza, e a Rúben Semedo no centro da defesa. A formação grega sonha ainda com a hipótese de garantir o terceiro lugar, que dá acesso à Liga Europa.

O jogo começou com o FC Porto a criar a primeira grande oportunidade do jogo. Depois de um cruzamento para área, Luis Díaz cabeceou à barra, e a bola esteve muito próxima de entrar. No entanto, o lance foi revisto pelo VAR e pelo árbitro da partida. Com recursos às imagens, os juízes viram uma mão de um defesa grego, tendo apontado para a marca de grande penalidade.

Na conversão, o capitão Otávio não tremeu na cara de José Sá e abriu o marcador. O brasileiro marcou o seu primeiro golo esta temporada na prova milionária.

Aos 15 minutos, o Olympiacos esteve perto de empatar. Masouras fugiu à marcação e, na cara de Diogo Costa, atirou por cima da barra. A equipa de Pedro Martins teve uma boa resposta ao golo precoce, instalando-se no meio campo dos dragões.

O FC Porto quis aproveitar o contra-ataque para criar perigo, mas a defesa adversária liderada pelo internacional português Rúben Semedo mostrava-se coesa. Já no ataque, o Olympiacos esbarrava também na excelente organização defensiva dos portistas.

Na segunda parte, o FC Porto tentou gerir a vantagem mas viu o Olympiacos a criar muito perigo perto da baliza do jovem Diogo Costa. O marroquino El-Arabi, sozinho na área, tentou colocar a bola no poste mais distante do guardião azul e branco, mas o remate em jeito saiu ligeiramente ao lado.

A formação de Pedro Martins continuou a pressionar os dragões, que não cediam à maior presença ofensiva da equipa grega. E como quem não marca, arrisca-se a sofrer. E foi exatamente isso que aconteceu.

O FC Porto aproveitou o espaço e iniciou um contra-ataque por Luis Díaz. O colobiano entrou na área, trocou as voltas a Cissé e tentou servir Toni Martínez. A bola foi cortada, mas sobrou para Uribe que rematou para o fundo da baliza grega, aumentando a vantagem dos dragões na partida.

No lance seguinte, Luis Díaz fugiu pelo lado esquerdo do ataque portista, mas foi travado em falta por Rúben Semedo. O central português viu o segundo amarelo, tendo sido expulso.

Apesar da derrota, o Olympiacos conseguiu garantir o terceiro lugar do grupo, apurando-se para a Liga Europa. De fora ficou o Marselha de André Villas-Boas.

Onze do Olympiacos: José Sá; Rafinha, Rúben Semedo, Cissé e Holebas; M'Vila, Camara e Bouchalakis; Masouras, El-Arabi e Vrousai.

Onze do FC Porto: Diogo Costa; Nanu, Diogo Leite, Mbemba e Zaidu; Grujic,​​​​​​Romário Baró, João Mário, Otávio​​​​​, Felipe Anderson, Toni Martínez.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de