"Fui a voz do descontentamento geral que provocou a derrota contra o Liverpool"

Sérgio cConceição não se arrepende das declarações que fez no final do jogo frente ao Liverpool. Depois da derrota por 5-1 para a Liga dos Campeões, o técnico mostrou-se irritado com os jogadores, dizendo que não fazem o que lhes é pedido e que teria de levar o assunto ao presidente do clube.

Três dias depois da goleada frente ao Liverpool (5-1), na Liga dos Campeões de futebol, o treinador do FC Porto voltou a responsabilizar-se pelo resultado, mas sublinhou que o foco já está no próximo jogo do campeonato.

Sérgio Conceição foi confrontado com as declarações proferidas no final do encontro, em que afirmou que iria falar com o presidente portista, Pinto da Costa, sobre o facto de que se as suas ideias não passavam para os jogadores, já não estaria a fazer nada no FC Porto.

"Fui a voz do descontentamento geral que provocou a derrota contra o Liverpool", afirmou o treinador, para de seguida voltar a assumir-se como o principal responsável pela derrota.

"A mensagem que foi passada é a mesma que é há quatro anos. Existe uma base de comprometimento aqui no clube e há certos princípios que têm de ser respeitados. Depois, há a preparação do jogo e o único responsável por não conseguirmos ter um resultado positivo sou eu", frisou.

Apesar disso, Sérgio Conceição recordou as últimas exibições dos 'azuis e brancos' nas competições europeias.

"Este é o quarto ano de 'Champions', meu e de outros jogadores. No ano passado tivemos uma boa campanha, derrotámos o campeão da Europa, o Chelsea, por exemplo. Parece que caiu o Carmo e a Trindade. Acho bem e gosto disso. O FC Porto está habituado a ganhar. O Liverpool há bem pouco tempo perdeu por 7-2 contra uma equipa média, Aston Villa, da Liga inglesa. Há resultados e jogos. Não queríamos que acontecesse. Aconteceu, mas agora estamos focados no Paços", concluiu.

Sobre o adversário dos 'dragões' na oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol, Sérgio Conceição admitiu estar à espera de um Paços de Ferreira "que não tem nada a perder" e que vai aproveitar o momento do FC Porto "pós-'champions'".

O treinador admitiu que vai defrontar uma "equipa com qualidade", no entanto o foco está no que os jogadores portistas poderão fazer para alcançar a vitória.

"O Paços de Ferreira continua uma equipa bastante competente. Saiu um ou outro jogador, mas os que estiveram bem na época passada continuam lá. É uma equipa que não perde há alguns jogos. Têm muitos jogos esta época, o que lhes dá a possibilidade de estarem com ritmo. Vejo uma equipa com qualidade, que não tem nada a perder, e vem aqui tentar aproveitar o nosso momento no pós-'champions'", afirmou na conferência de imprensa de antevisão da partida.

Depois de uma exibição de má memória na Liga dos Campeões, no jogo com o Liverpool, Diogo Costa vai continuar com estatuto de guarda-redes titular no encontro com o Paços de Ferreira. Sérgio Conceição admitiu essa opção, não falando, no entanto, na situação de Pepe, que está lesionado.

"Podem escrever todos. O Diogo Costa vai jogar amanhã (sábado)", atirou.

O FC Porto, segundo classificado, com 17 pontos, recebe pelas 18h00 de sábado, o Paços de Ferreira, que ocupa o oitavo lugar, com nove, numa partida da oitava jornada da I Liga portuguesa, arbitrada por Manuel Mota, da associação de Braga.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de