Antony disse "mata", Haller completou com "leão" e o Ajax goleou em Alvalade

Veja os golos. Leões sem Coates nem Pote foram goleados numa noite em que Haller marcou quatro golos.

Uma noite, duas faces da mesma moeda: se o Sporting quer esquecer-se dela, o Ajax - Haller e Antony, em especial - quererão recordá-la para sempre. O primeiro porque assinou quatro golos - um poker - e o segundo porque contribuiu com três assistências.

Os holandeses golearam por 5-1 numa exibição que foi um autêntico "mata-leão" para a equipa de Rúben Amorim e que marcou o regresso da Champions a Alvalade.

Com Coates castigado e Pedro Gonçalves lesionado, quase não houve tempo para aquecer as gargantas em Alvalade. Antony surgiu pela direita e fintou um defesa antes de rematar cruzado para o poste mais distante. A bola sofreu um desvio em Luís Neto, traiu Adán e acabou por bater no poste. Haller, no sítio certo, só precisou de usar a cabeça para fazer o 1-0.

Estava dado o mote para o que seria um golo tirado a papel químico. Rúben Vinagre deixou escapar Antony novamente e desta vez não houve remate mas sim cruzamento. Haller, que deixou Gonçalo Inácio para trás, deslizou para o 2-0. Alvalade parava para recuperar o fôlego.

Sem Coates, a defesa do Sporting sentia grandes dificuldades em adaptar-se e tudo piorava aos 20 minutos, quando Gonçalo Inácio caiu no relvado pela segunda vez no jogo. O jovem defesa, que tinha recuperado de lesão, via-se obrigado a abandonar o relvado, sendo substituído por Esgaio no eixo defensivo. Mas era preciso mais.

A linha de dois médios centro do Sporting sentia dificuldades em construir jogo - notava-se a ausência de Pote, que surge muitas vezes como alternativa para abrir linhas de passe - e Álvarez, Berghuis e Gravenberch agradeciam. Matheus Nunes, com as costas protegidas por Palhinha, bem ia tentando. E conseguiu.

Descobriu Paulinho a desmarcar-se e colocou-lhe a bola no espaço. O avançado português acreditou, rematou cruzado - mas muito mal - e Pasveer fez o resto. Deixou a bola passar entre o braço esquerdo e o corpo e desviou-a de tal forma que acabou por envia-la para dentro da baliza. Não foi autogolo, porque o remate levava a direção da baliza, mas não andou longe.

Mas de pouco valia. Antony fez outra vez o que quis de Rúben Vinagre, descobriu Gravenberch e este colocou a bola no espaço de Berghuis, que em frente a Adán atirou rasteiro para o 3-1.

A resposta do Sporting podia ter chegado mesmo em cima do intervalo, mas Feddal falhou por pouco a baliza depois de desviar um cruzamento de Jovane. Rúben Amorim ia para o balneário com problemas para resolver e voltava com alternativas: entravam Sarabia e Matheus Reis para os lugares de Jovane e do malogrado Rúben Vinagre.

A entrada parecia ser a melhor possível. O Sporting trabalhou bem sobre a direita, fez a bola chegar a Feddal e o defesa tirou um cruzamento bem medido para Paulinho que, no limite da grande área, cabeceou sem hipóteses para Pasveer. Festejou-se muito em Alvalade, mas o VAR haveria de estragar tudo: o ponta de lança estava em fora de jogo. E adensava-se o pesadelo leonino.

Antony voltou a fazer o que quis, tirou uma trivela para o coração da grande área e encontrou Haller sozinho para fazer o 4-1 e assinar um hattrick. Na resposta, Porro foi à baliza de Pasveer enviar a bola ao poste.

Mas a noite estava destinada a ser de terror em Alvalade. Haller apareceu de novo no coração da grande área e atirou de pé esquerdo para o 5-1 e conquistar um poker de golos. Aos 70', Antony saía de campo com três assistências e estava contada a história do jogo.

Onze do Sporting: Adán, Luís Neto, Gonçalo Inácio, Feddal, Porro, Palhinha, Matheus Nunes, Vinagre, Jovane, Nuno Santos e Paulinho

Onze do Ajax: Pasveer, Mazraoui, Timber, Martínez, Blind, Álvarez, Berghuis, Gravenberch, Tadic, Antony e Haller

O jogo foi arbitrado pelo espanhol José María Sánchez, assistido por Raúl Cabañero e Iñigo Prieto. No VAR está Alejandro Hernández.

Suplentes do Sporting: André Paulo, João Virginia, Matheus Reis, Bruno Tabata, Ugarte, Sarabia, Tiago Tomás, João Goulart, Ricardo Esgaio, Catamo, Daniel Bragança e Esteves

Suplentes do Ajax: Gorter, Setford, Schuurs, Neres, Pereira, Rensch, Taylor, Daramy e Tagliafico

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de