E tudo Jovane mudou. Sporting vence Nacional e deixa FC Porto a seis pontos

Veja os golos. Avançado leonino entrou aos 61 minutos, mudou o jogo em poucos segundos, assistiu e marcou.

É caso para dizer: e tudo Jovane mudou. O avançado do Sporting, que entrou aos 61 minutos do jogo frente ao Nacional foi a chave para uma vitória muito complicada dos leões em Alvalade. Começou por assistir o defesa-central Feddal para o primeiro golo da noite, mas mais tarde acabaria por conquistar um penálti que o próprio converteu para o 2-0 final.

Com esta vitória, a equipa de Alvalade soma 76 pontos, mais seis do que o FC Porto. O Nacional continua no último lugar da Primeira Liga, com 24 pontos.

Daniel Bragança foi a surpresa da noite no onze de Rúben Amorim - de regresso ao banco depois de três jogos de castigo -, que relegou João Mário para o banco. Sem poder contar com Adán, rendido por Maximiano, os leões alinharam com uma dupla atacante composta por Pote e Paulinho.

Depois de uma entrada em jogo muito forte, foi aos 20' que o Sporting criou a primeira grande jogada de perigo. Pote é lançado nas costas da defesa madeirense e avança para a baliza, onde encontra a oposição eficaz de António Filipe.

A bola acabaria por entrar mesmo na baliza de António Filipe aos 34'. Pote combina com Nuno Santos e é lançado em profundidade. Paulinho acompanha a jogada até à grande área, onde o médio português lhe passa a bola. Paulinho ainda finalizou mas, revistas as imagens pelo VAR, Pote tinha partido em posição de fora de jogo.

Em cima do intervalo, o ponta de lança ainda rematou com estrondo ao poste, mas o intervalo chegaria mesmo com um 0-0 no marcador.

E tudo podia ter mudado nos primeiro momentos da segunda parte quando, acabado de entrar em campo, Eber Bessa arrancou em direção à baliza de Maximiano, que evitou o golo.

Com pouca novidade no jogo que o Sporting praticava aos 61', Rúben Amorim optou por mudar o xadrez: tirou Palhinha do campo para lançar Jovane que, segundos depois, lançava Porro pelo corredor direito. Os efeitos da entrada foram imediatos. Pote e Bragança passavam a formar dupla no meio-campo.

O efeito Jovane continuava a fazer-se notar: seis minutos depois de ter entrado, arrancava uma falta no meio-campo que significava o segundo amarelo para Alhassan, médio do Nacional. A pouco menos de 25 minutos do final do jogo, o Sporting passava a jogar contra dez.

Começava o assalto à baliza do Nacional. Minuto 70: Paulinho recebe já dentro da grande área e remata rasteiro; António Filipe junta as pernas e impede o golo. Dois minutos depois, Amorim foi obrigado a tirar Porro do campo para lançar Plata.

Manuel Machado, no outro banco, respondia com a saída de Camacho para a entrada do médio Nuno Borges, de 33 anos, e fechava o meio-campo de um Nacional que defendia agora com uma linha de cinco defesas e outra de quatro médios pouco à frente.

Jovane continuava a sua demanda: era do avançado que vinham as jogadas mais perigosas do Sporting, que estava firmemente instalado no meio-campo defensivo do Nacional. Aos 80'. Coates já jogava como ponta de lança e Rúben Amorim preparava-se para lançar o talismã do último jogo dos leões: Matheus Nunes.

Mas não foi preciso esperar. Nuno Santos bate um pontapé de canto a partir do lado direito do ataque a bola acaba nos pés do inevitável Jovane, que descobriu Feddal no segundo poste. O marroquino aproveitou e cabeceou para o golo (83').

Para fechar o jogo, Amorim lançou - agora sim - Matheus Nunes, mas também Matheus Reis. Saíam Nuno Mendes e Daniel Bragança. Machado respondia com a entrada de Rochez. Mas Jovane ainda não tinha terminado a exibição.

Aos 90+1' arrancou em direção à baliza, só foi parado em falta por Rui Correia já dentro da grande área e, da marca dos 11 metros, converteu o castigo máximo.

Onze do Sporting: Maximiano, Neto, Coates, Feddal, Porro, Daniel Bragança, Palhinha, Nuno Mendes, Nuno Santos, Pote e Paulinho

Onze do Nacional: António Filipe, Rui Correia, Júlio César, Pedrão, Azouni, Rúben Freitas, Alhassan, Rúben Micael, Camacho, Witi e Riascos

O jogo foi arbitrado por Manuel Oliveira, assistido por Pedro Ribeiro e Tiago Leandro. No VAR esteve Luís Ferreira.

Suplentes do Sporting: André Paulo, Matheus Reis, Matheus Nunes, João Mário, Plata, João Pereira, Antunes, Eduardo Quaresma e Jovane

Suplentes do Nacional: Riccardo, Danilovic, Koziello, Gorré, Bobál, Eber Bessa, Rochez, Nuno Borges e Dudu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de