Não houve Taça, mas houve Pote e o Sporting venceu o Varzim

Veja os golos. Português fez os dois golos que garantiram a vitória leonina.

Esteve para haver Taça esta noite, em Alvalade, mas no final de contas foi mesmo o Sporting que venceu frente ao Varzim, cortesia de... Pote. O português fez os dois golos - um deles de penálti - do triunfo dos leões por 2-1. Heliardo, de penálti, foi quem ainda chegou a alimentar as esperanças poveiras de passar aos oitavos de final da prova rainha do futebol português.

A jogar equipado à Stromp contra o azul-claro dos poveiros, o Sporting teve dificuldade em jogar como quis e nunca chegou a conseguir fazê-lo verdadeiramente nos primeiros 15 minutos do jogo.

A primeira grande ocasião de golo foi até do Varzim, quando Zé Tiago correu quase meio campo isolado e, perante João Virgínia, quis puxar para o outro pé, perdendo tempo essencial para concluir a jogada.

O Sporting respondeu de longa distância. Bragança, hoje com a braçadeira de capitão, disparou ao canto superior esquerdo, mas Lekbab, com uma palmada, desviou a bola.

Os poveiros não se intimidaram e, em cima da meia hora, marcaram mesmo, mas o golo acabou por ser anulado devido a fora de jogo de Heliardo. Pouco depois, Jovane Cabral atirava à trave ao cobrar um livre direto. Até ao intervalo, Matheus Nunes ainda teve o 1-0 nos pés, mas Lekbab negou.

Apesar de ter entrado bem na segunda parte, o Sporting viu o azar bater-lhe à porta nem com dez minutos de jogo. Jovane correu pela esquerda e acabou por sentir o pé a prender no relvado. O joelho esquerdo fez um movimento pouco recomendável e obrigou a assistência médica ao cabo-verdiano. Pote rendeu-o.

Entrado na última meia hora e sem golo à vista, Rúben Amorim tirou mais dois trunfos do banco: Sarabia e Porro para os lugares de Tabata e Gonçalo Esteves. Estava reunido o trio Pote-Sarabia-Paulinho lá na frente. E, lá está, marcou o suspeito do costume.

Sarabia avançou pela esquerda, cruzou para a boca da baliza e Paulinho tentou finalizar de calcanhar. Falhou, mas a bola sobrou para Pote, que só teve de encostar.

No banco do Varzim, António Barbosa respondeu ao golo com um avançado: prescindiu de Zé Tiago para lançar Agdon. Pouco depois, Murilo conquistava penálti por falta de Nuno Santos. Heliardo assumiu a marcação e ganhou o duelo com Virgínia. Bola para o meio da baliza e golo do empate em Alvalade.

Alvalade apertava os cintos para dez minutos finais intensos... Até que Porro ganhou um penálti ao ser pisado dentro da grande área. Pote assumiu a marcação e fez o 2-1.

Daí até ao final ainda houve sofrimento e um poveiro de gema - Luís Neto - a ajudar os leões a combatê-lo com sucesso. Murilo não acabou o jogo em campo: viu o segundo amarelo aos 90+2'.

Onze do Sporting: Virgínia, Ricardo Esgaio, Matheus Reis, Feddal, Gonçalo Esteves, Matheus Nunes, Bragança, Nuno Santos, Jovane, Tabata e Paulinho

Onze do Varzim: Ismael Lekbab, André Micael, Rafael Assis, Nuno Valente, André Leão, Zé Tiago, João Reis, José Ferreira, Cassio Sheid, Tavinho e Heliardo

O jogo foi arbitrado por André Narciso, assistido por Paulo Brás e Marco Vieira. O quarto árbitro foi Flávio Lima.

Suplentes do Sporting: André Paulo, Palhinha, Luís Neto, Sarabia, Porro, Pote e José Marsá

Suplentes do Varzim: Ricardo Nunes, Welesson Barreto, Ofosu, Tiago Cerveira, Murilo Freitas, Luís Pinheiro e Agdon

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de