Superfavoritismo portista frente ao Aves

Os números redondos da antevisão da Supertaça Cândido Oliveira 2018 não deixam dúvidas: o FC Porto é claro favorito a vencer a prova perante o Desportivo das Aves, em termos históricos e outros.

Desta vez, não houve desgraças alheias a retirarem protagonismo ao Desportivo das Aves na semana anterior à sua rara presença num jogo grande do calendário futebolístico nacional.

E os avenses não fazem por menos: logo na sua estreia numa Supertaça portuguesa têm pela frente o clube-especialista a levantar o troféu. Mesmo sem ganhar (ou disputar) a Supertaça há quatro temporadas, o FC Porto tem mais triunfos na prova (20) do que todos os outros vencedores juntos (19). Aliás, a última vez que os portistas conquistaram o troféu foi sob a forma de um penta: cinco triunfos consecutivos entre 2009 e 2013.

Se o Desportivo das Aves quiser repetir a surpresa da Taça de Portugal, terá que tornar-se o primeiro clube não-grande a ganhar a Supertaça em mais de 20 anos: o último foi o Boavista, em 1997, derrotando exatamente o FC Porto. E, mais significativo ainda, passar a ser apenas o terceiro não-grande a levantar o troféu, juntando-se a Boavista (1979, 1992 e 1997) e Vitória de Guimarães (1988).

A boa notícia para a equipa da Vila das Aves é que em todos estes quatro casos a vítima foi o Dragão. A má é que, tendo em conta estes dados, em 39 anos de existência a Supertaça foi sempre ganha por clubes históricos do futebol português - mais uma enorme montanha para o pequeno Aves sobrevoar...

Relembremos a vitória do Boavista sobre o FC Porto na última ocasião em que um não-grande venceu a Supertaça: Boavista, 2 - FC Porto, 0 (Estádio do Bessa, 15 de Agosto de 1997). Na segunda mão os portistas venceram por 1-0.

O histórico de confrontos entre as duas equipas é igualmente esmagador: em 11 jogos oficiais realizados até hoje entre FC Porto e Desportivo das Aves, o primeiro venceu 10 e sofreu apenas três golos. O único resultado positivo para os avenses frente ao Porto aconteceu na época passada: um empate a um golo, na jornada 12 do campeonato. Nota importante: apesar dos portistas terem jogado mais de 40 minutos com menos um jogador (expulsão de Corona), a verdade é que este jogo foi o único da liga transata em que os portistas tiveram menos situações de golo do que o seu adversário (duas contra quatro).

Recordamos aqui a única vez que o FC Porto não venceu o Desportivo das Aves em jogos oficiais: 12ª jornada da Liga Portuguesa 2017/18, Desportivos das Aves, 1 - FC Porto, 1; a 17 novembro de 2017, no Estádio do CD Aves.

Ora, é um facto que os avenses até podem não precisar de vencer os portistas nos 120 minutos do jogo deste sábado para conquistarem a Supertaça: podem aproveitar o péssimo desempenho recente dos azuis e brancos nos desempates por penaltis em partidas oficiais, com cinco desaires consecutivos (dos quais dois na temporada passada, nas meias finais da Taça de Portugal e da Taça da Liga, em ambos os casos perante o Sporting).

Mas não é apenas contra a história que o Aves terá que lutar em Aveiro. A qualidade dos plantéis das duas equipas é muito diferente - cerca de 23 vezes diferente, dizem os números. Segundo o site transfermakt.com, após a saída de Jonas do Benfica, o FC Porto tem neste momento o plantel mais valioso da liga portuguesa (avaliado em 230 milhões de euros). Já o do Aves é antepenúltimo neste ranking (9,5 milhões de euros), à frente apenas das duas equipas recém-promovidas (Santa Clara e Nacional da Madeira).

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de