Tiago Tomás pôs as garras de fora para romper a teia de Tondela

Veja o golo. Equipa de Alvalade continua sem derrotas no campeonato.

O Sporting venceu, este sábado, o Tondela por 1-0 num jogo em que os leões só aos 81' conseguiram romper, com sucesso, a estratégia defensiva montada pelo Tondela de Pako Ayestarán.

Foi Tiago Tomás - que vai aproveitando a lesão de Paulinho - quem teve o condão de garantir que o Sporting saía do estádio João Cardoso com mais três pontos, somando agora um total de 61, mais 12 do que o SC Braga e 13 do que FC Porto e Benfica.

O Tondela mantém os 24 pontos com que partiu para este jogo e continua a ser a defesa mais batida do campeonato, agora com 38 golos sofridos.

Os primeiros 15 minutos de jogo mostraram bem as dificuldades que a equipa montada por Rúben Amorim ia enfrentar: a defender com uma linha de cinco defesas e quatro médios, o Tondela fechava os espaços no seu meio-campo defensivo e obrigava os leões a circular a bola entre flancos, com especial participação de Coates.

Khacef, que foi este sábado lançado por Pako Ayestarán no corredor esquerdo, não só fazia uma quase marcação individual a Porro como permitia aos tondelenses que Filipe Ferreira atuasse como defesa central canhoto.

Mas o plano também tinha falhas e o Sporting apercebeu-se disso quando, por volta dos 20', começou a acelerar o ritmo de jogo e a lançar Porro e Nuno Mendes com maior acutilância nos flancos. Com pouco para defender, também Feddal ia arriscando envolver-se no ataque.

O Tondela criou perigo pela primeira vez aos 24', quando Khacef se aventurou pelo corredor e chegou mesmo a entrar na grande área dos leões. Adán saiu-lhe aos pés, colidiram e a jogada acabou ali. Tiago Tomás quis responder na mesma moeda, mas Ricardo Alves bloqueou o remate à baliza de Trigueira.

Foi aos 42' que o Sporting conseguiu criar a primeira grande ocasião. Porro soltou-se com sucesso no corredor direito e tirou um cruzamento perigosíssimo que encontrou Tiago Tomás já em voo na linha da pequena área. O avançado acabou por cabecear por cima da baliza.

Sendo assim, o intervalo chegou ao estádio João Cardoso com um 0-0 no marcador. O intervalo fez melhor ao Tondela.

Murillo, que até então tinha estado mais recatado do que é hábito no venezuelano, conseguiu roubar a bola a Coates aos 52' e disparou para a grande área do Sporting. Ainda cruzou para Mario Gonzalez, mas o espanhol falhou o desvio por milímetros.

O perigo voltou a servir de tónico para os leões. João Mário descobre Pote descaído no lado esquerdo, que cruza para Tiago Tomás. O avançado ainda finalizou contra o peito de Trigueira, mas estava em fora de jogo.

Fora das quatro linhas, João Pereira - que estava no banco do Sporting - acabou por ver vermelho direto logo depois e recolheu mais cedo aos balneários. Do banco saiu também - mas para dentro do campo - Daniel Bragança, que rendeu Nuno Santos.

O perigo voltou a rondar a baliza de Trigueira aos 61', quando o guarda-redes português teve de afastar como conseguiu uma bola que tinha sido desviada por Yohan Tavares e que Coates já se preparava para cabecear.

Ayestarán quis então refrescar a estratégia e lançou Salvador Agra e Enzo Martinez para os lugares de Khacef e Ricardo Alves. O corredor esquerdo ficava agora entregue a um jogador mais ofensivo - Agra -, mas Filipe Ferreira continuava a fazer de terceiro central.

Rúben Amorim também respondeu com mudanças: lançou Tabata, Jovane e Matheus Reis para os lugares de João Mário, Porro e Feddal. Embora mantivesse o esquema de três centrais, um deles era agora Matheus Reis, tradicionalmente lateral esquerdo. Tabata, esquerdino, foi jogar para a direita e Jovane juntou-se a Tiago Tomás lá na frente.

A insistência de Amorim daria frutos aos 81'. Nuno Mendes colocou a bola em Pote, que trabalhou já dentro da grande área e a entregou a Tiago Tomás que, a poucos metros da baliza, não deu hipóteses a Pedro Trigueira.

Conseguido o golo, coube ao Sporting defender bem a magra vantagem que tinha conseguido e, no fim, o avançado de 18 anos valeu mesmo três pontos. Foi, de resto, o foco principal do ataque leonino, com três ocasiões claras de golo e cinco remates.

Onze do Tondela: Trigueira, Tiago Almeida, Yohan Tavares, Ricardo Alves, Filipe Ferreira, Jaquité, João Pedro, Olabe, Murillo, Khacef e Mario Gonzalez

Onze do Sporting: Adán, Porro, Gonçalo Inácio, Coates, Feddal, Nuno Mendes, Palhinha, João Mário, Pedro Gonçalves, Nuno Santos e Tiago Tomás

O jogo foi arbitrado por Nuno Almeida, assistido por André Campos e Pedro Felisberto. O VAR foi Gustavo Correia.

Suplentes do Tondela: Niasse, Pedro Augusto, Salvador Agra, Jaume, Enzo Martinez, Medioub, Souley, Rafael Barbosa e Arcanjo

Suplentes do Sporting: Maximiano, Matheus Reis, Tabata, Matheus Nunes, Neto, João Pereira, Antunes, Daniel Bragança e Jovane

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de