Tóquio 2020: Djokovic e Medvedev pedem reagendamento das partidas

Calor e humidade levaram a organização dos jogos a atribuir um ar condicionado portátil a cada atleta.

Os tenistas Novak Djokovic e Daniil Medvedev pediram, este sábado, à organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 que mudem o horário dos encontros devido às grandes dificuldades que estão a sentir devido ao calor e humidade.

Medvedev esteve no court por volta das 12h30 (hora local) e enfrentou uma temperatura de 32ºC e humidade a 80%. Para combater estas condições, a organização colocou um voluntário ao lado de cada tenista para os refrescar com um ar condicionado portátil

Os jogadores requerem agora que as partidas se realizem mais ao final da tarde, mas Djokovic duvida que essa mudança se concretize. Ainda assim, na primeira ronda do torneio olímpico, o número um do mundo não precisou de muito tempo para afastar Hugo Dellien, um tenista da Bolívia, por um duplo 6-2.

"Para ser honesto, não compreendo porque não começam os jogos, digamos, às 15 horas. Ouvi dizer que para o ténis há uma espécie de recolher obrigatório e que têm de terminar à meia-noite", explicou o tenista sérvio.

"Se for esse o caso, acabo de terminar o último jogo (no campo central) e nem sequer são 17h00. Ainda temos cerca de sete horas para jogar, eles têm as luzes acesas em todos os campos", (podiam) tornar a vida muito mais fácil para todos nós graças a isto. Só não percebo porque é que não a movem. Duvido que mudem a decisão, mas esperamos que mudem", desejou.

Medvedev sentiu mais dificuldades para eliminar Alexander Bublic, do Cazaquistão, por 6-4 e 7-6.

No final da partida, defendeu que os jogos "deveriam talvez começar por volta das 18h00, porque o calor na realidade fica muito mais leve".

"Penso que não vão mudar a meio do torneio, mas é o que pode ser feito e o facto de termos apenas um minuto entre as mudanças é uma piada. Se perguntarmos a 200 tenistas aqui, penso que 195 dirão que um minuto é uma piada e que deveria ser 1:30 como nos torneios asiáticos", criticou também.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de