Tsitsipas e Muchova surpreendem Nadal e Barty nos 'quartos' de final

O jovem grego, de 22 anos, conseguiu dar a volta a um duelo que perdia por dois 'sets' a zero frente a Nadal.

O grego Stefanos Tsitsipas e a checa Karolina Muchova surpreenderam esta quarta-feira os favoritos nos quartos de final do Open da Austrália em ténis, o espanhol Rafael Nadal e a australiana Ashleigh Barty, respetivamente.

Sob uma temperatura a rondar os 27 graus celsius durante a sessão noturna na Rod Laver Arena, o jovem grego, de 22 anos, que figura no sexto lugar do 'ranking' ATP, conseguiu dar a volta a um duelo que perdia por dois 'sets' a zero frente a Nadal, número dois mundial, para triunfar ao cabo de cinco renhidas partidas, pelos parciais de 3-6, 2-6, 7-6 (7-4), 6-4 e 7-5, em quatro horas e cinco minutos.

Enquanto o esquerdino de Manacor sofreu apenas a segunda derrota num torneio do Grand Slam quando liderava por dois 'sets' a zero, depois da terceira ronda no Open dos Estados Unidos em 2015, ante o italiano Fabio Fognini, Stefanos Tsitsipas garantiu ao terceiro 'match point' a presença, pela terceira vez, nas meias-finais de um 'major, segunda em Melbourne, após a estreia em 2019, defrontando nas meias-finais o russo Daniil Medvedev.

No primeiro encontro dos quartos de final, entre dois amigos de infância e companheiros de seleção, Medvedev voltou a dilatar a vantagem no confronto direto (4-0) sobre o compatriota Andrey Rublev, ao conquistar novo triunfo em três 'sets' diretos, com os parciais de 7-5, 6-3 e 6-2, em duas horas e cinco minutos.

"Sei como neutralizar as suas fantásticas jogadas. Foi definitivamente um dos melhores encontros que fiz ultimamente, não só aqui, como ao longo do último ano. Foi realmente incrível, porque ele estava a jogar muito bem e eu consegui vencê-lo em três 'sets' e sem qualquer 'tiebreak'. Estou mesmo feliz", confessou Medvedev.

Graças ao resultado alcançado hoje diante Rublev (8.º ATP), de 23 anos, o número quatro mundial, que já subiu virtualmente uma posição no 'ranking' ATP, assinou o seu 19.º triunfo consecutivo e garantiu a presença inédita nas meias-finais do Open da Austrália, a sua terceira meia-final de um torneio do Grand Slam, após o Open dos Estados Unidos em 2019 e 2020.

Na competição feminina, a grande surpresa da jornada foi protagonizada pela australiana Ashleigh Barty, que, a liderar confortavelmente o encontro dos quartos de final contra a checa Karolina Muchova, por 6-1 e 2-0, acabou eliminada.

Apesar de ter estado a dominar os acontecimentos na Rod Laver Arena, a número um mundial e uma das principais candidatas ao título não conseguiu voltar a colocar em prática o seu estilo de jogo, após a adversária e 27.ª colocada na hierarquia WTA ter pedido assistência médica em 'court', por alegadas tonturas, e acabou por sair derrotada, por 1-6, 6-3 e 6-2, com um registo de 31 (dos 37 no geral) erros não forçados nos últimos dois 'sets'.

"Gostava de ter reentrado melhor no encontro, depois do 'medical time out', mas aí o problema foi apenas meu. Tive as minhas oportunidades, podia ter feito melhor e fico bastante chateada por não ter conseguido reencontrar o meu nível depois dessa paragem", defendeu a australiana.

Já Karolina Muchova vai disputar as suas primeiras meias-finais de um torneio do Grand Slam com a norte-americana Jennifer Brady, 24.ª classificada no 'ranking' mundial, que ultrapassou a compatriota e amiga Jessica Pegula também em três 'sets', por 4-6, 6-2 e 6-1, em uma hora e 42 minutos, para se estrear igualmente na penúltima fase do 'major' australiano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de