Uma "doença dos tempos" que tramou Bernardo Silva

Benfica defende o "menino" da formação e destaca as qualidades do internacional português.

O Benfica defendeu esta sexta-feira Bernardo Silva, considerando que a polémica criada pelo 'tweet' que levou a Federação Inglesa de Futebol (FA) a acusar o avançado português de conduta imprópria "é sinal de uma doença dos tempos".

"Transformar uma simples brincadeira entre dois colegas e dois amigos num 'tweet' com intuitos racistas e abrir um processo por conduta imprópria, demonstra e é sinal de uma doença dos tempos", refere no site oficial o Benfica, clube no qual o jogador foi formado e no qual alinhou até 2014.

Os 'encarnados' descrevem o jogador do Manchester City como "um jovem que sempre se distinguiu pela sua simplicidade, caráter e boa formação" e garantem que por onde passa "deixa sempre saudades e consegue o feito de treinadores e colegas que com ele lidam serem unânimes nos elogios à sua natureza alegre e espontânea".

O organismo que gere o futebol inglês acusou Bernardo Silva de conduta imprópria e ofensiva, depois de este ter publicado um 'tweet' com a imagem em criança de Benjamin Mendy, colega de equipa e amigo desde os tempos em que ambos jogavam no Mónaco, acompanhado da ilustração do boneco característico da marca de chocolates Conguitos, com a pergunta "adivinhem quem é?".

A FA, que dá até 09 de outubro para Bernardo Silva responder, alega que este comentário constitui uma violação agravada dos seus códigos de conduta, por "incluir referência, expressa ou implícita, à raça e/ou cor e/ou origem étnica".

A situação criou polémica, com a Associação de Combate ao Racismo 'Kick Out' a pedir para que a FA tomasse medidas e Bernardo Silva apagou quase de imediato o 'tweet', lamentando que não seja possível "brincar com um amigo".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de