Veríssimo focado apenas em preparar receção do Benfica ao Boavista

O treinador interino do Benfica garantiu que o único foco da equipa é o próximo encontro, referente à jornada 30.ª da Liga.

O treinador interino do Benfica, Nelson Veríssimo, revelou esta sexta-feira que, após a demissão de Bruno Lage, lhe pediram para preparar as quatro sessões de treino que antecederam o encontro de sábado, com o Boavista.

Logo a abrir a conferência de imprensa de lançamento da partida da frente aos 'axadrezados', o antigo adjunto de Bruno Lage vincou que apenas iria falar sobre o encontro, revelando que o foco da equipa técnica esteve no desafio da 30.ª jornada da I Liga de futebol, quando questionado sobre o que teria falado com Luís Filipe Vieira em relação ao seu futuro.

"Foi-nos pedido para preparar as sessões de treino até ao jogo com o Boavista e foi isso que aconteceu. Os jogadores tiveram um grande empenho, como foi apanágio também das sessões orientadas pelo 'mister' Bruno Lage, e o foco é esse, tentar dar uma boa resposta no jogo de amanhã [sábado]", afirmou o novo técnico dos 'encarnados' sem desvendar mais detalhes.

O anterior 'timoneiro' da equipa, de resto, esteve sempre muito presente nas palavras de Veríssimo, que lembrou que o seu antigo chefe de equipa "tinha uma forma de trabalhar e ver o jogo" com a qual se identifica, que se trata de "um companheiro e amigo" e que a sua saída "teve um impacto forte nos jogadores".

"Eles sentem que, fruto da sequência de resultados, o treinador acabou por sair por esse motivo. Sentem que era alguém de quem gostam e que podia continuar a liderar esta equipa técnica. Portanto [nos treinos após a saída de Bruno Lage] foi criar situações para que voltassem a ter alguma alegria na preparação do jogo", relatou o treinador.

Sobre a série de resultados negativos que a equipa acumula, Nelson Veríssimo assumiu que se trata de "um ciclo que não é positivo" e que "a melhor forma de o quebrar é ganhar" o próximo jogo, até para manter a equipa na corrida pela revalidação do título de campeã nacional.

"O sentimento dos jogadores é que matematicamente ainda é possível. Temos cinco jogos e enquanto essa possibilidade estiver em aberto vamos lutar por ela, a começar já no jogo de amanhã [sábado], frente ao Boavista", prometeu o treinador.

Além disso, o técnico assumiu responsabilidades nas debilidades defensivas evidenciadas pela equipa nos lances de bola parada nos últimos encontros, mas repartiu-as com "todos os elementos da equipa técnica que saíram e que ficaram", referindo ainda que "não seria benéfico direcionar a análise só para essa situação".

"Temos outros momentos do jogo em que também temos alguns problemas, mas também muito potencial noutros momentos. A análise deve ser global e não apenas dos lances de bola parada", sublinhou.

Já relação à equipa que vai escalar para defrontar um adversário "aguerrido" e que "não faz muitos golos, mas também não sofre", Veríssimo lembrou que "em quatro dias não há muito para mudar" e que dois jogadores que estavam castigados (Ruben Dias e Gabriel) "podem ser opção", ao contrário de Taarabt, que "continua lesionado".

O Benfica recebe o Boavista no sábado, às 21:15, numa partida da 30.ª jornada da I Liga de futebol que será disputada à porta fechada, como forma de prevenção contra a pandemia de covid-19.

Os 'encarnados', que seguem no segundo lugar da classificação, procuram reduzir para três pontos a desvantagem em relação ao líder, o FC Porto, que recebe o Belenenses SAD no domingo.

Lista de 22 convocados:

- Guarda-redes: Svilar, Vlachodimos e Zlobin.

- Defesas: Jardel, André Almeida, Rúben Dias, Nuno Tavares, Tomás Tavares e Ferro.

- Médios: Weigl, Samaris, Pizzi, Gabriel e Florentino.

- Avançados: Zivkovic, Rafa, Cervi, Chiquinho, Seferovic, Carlos Vinicius, Dyego Sousa e Jota.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de