Videoárbitro admite que errou no lance do primeiro golo do FC Porto em Portimão

Vasco Santos explica que, não tendo certezas de que Rui Costa tinha errado, não interveio.

O videoárbitro do jogo entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admite que errou ao não avisar o árbitro principal Rui Costa sobre uma decisão errada no lance da grande penalidade que resultou no 1-0 para os dragões.

Em declarações registadas pela Federação Portuguesa de Futebol, Vasco Santos explica que teve dúvidas quando lhe foi pedido que analisasse o lance com o jogo a decorrer. Mais tarde, desfez essas mesmas dúvidas, com recurso a mais imagens de televisão.

"Como diz o protocolo que, quando não tenho certezas de que a decisão do árbitro está errada, decidi não intervir. Depois, analisando o lance de forma mais tranquila e sem a pressão de ter de decidir, verifica-se que a bola apenas bateu no peito, de uma forma clara. Se tivesse essa noção, certamente teria chamado o árbitro para lhe dizer que a decisão dele não tinha sido a correta", assume o juiz que desempenhou a função de VAR.

Durante a partida, o árbitro assinalou grande penalidade. Vasco Santos explica que, na análise que fez no momento e com as imagens que tinha, ficou com dúvidas e, por isso, não podia alertar o árbitro principal Rui Costa.

"Numa análise mais cuidada, de várias câmaras, é-me apresentada uma câmara da área do lado oposto àquela em que acontece a situação de jogo. Suscitou-me algumas dúvidas se a bola tinha batido no peito ou no braço, ainda estive algum tempo a analisar. Pareceu-me que ela bateu entre o braço e o peito, na zona onde o jogador tem a braçadeira colocada", explica Vasco Santos.

O lance em questão acabou por resultar no 1-0 a favor do FC Porto, com Alex Telles a converter a grande penalidade com sucesso. Os dragões venceram o jogo por 3-2.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de