Vieira não concorda com medidas de coação aplicadas no processo Cartão Vermelho

O ex-presidente do Benfica apresentou um recurso e pretende retomar a vida normal.

Luís Filipe Vieira não concorda com as medidas de coação aplicadas no processo Cartão Vermelho. O ex-presidente do Benfica apresentou um recurso, no qual pediu a devolução do passaporte, e que termine a proibição de contactar os atuais dirigentes do clube encarnado.

Para justificar estes pedidos, no recurso da defesa de Luís Filipe Vieira está apresentada a tese de que não há perigo de fuga e nem de continuação da atividade criminosa, até porque, defendem os advogados de Vieira, não houve detenção em flagrante delito.

Já sobre os crimes de que é acusado, neste recurso a que TSF teve acesso, não há, para já, uma profunda contestação de factos. A defesa de Vieira refere que não ficou demonstrado que foram praticados quaisquer crimes, mas também não aprofunda a explicação dos negócios que estão sob investigação, dando até alguns exemplos que na acusação de suspeita por corrupção, nos negócios de transferências de jogadores, não existem tabelas para pagar as comissões aos agentes intermediários.

O ex-presidente do Benfica pretende com este recurso retomar a vida normal, depois do processo Cartão Vermelho, onde chegou a estar detido para interrogatório e onde teve que pagar uma caução de três milhões de euros para sair em liberdade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de