Wolverhampton, com seis portugueses no onze, goleado pelo West Ham

Equipa de Nuno Espírito Santo sofreu derrota pesada em Londres. Nelson Semedo estreou-se na Premier League.

O Wolverhampton, treinado pelo português Nuno Espírito Santo, com seis jogadores lusos no 'onze', sofreu hoje uma derrota pesada em Londres, frente ao West Ham, por 4-0, na terceira jornada da liga inglesa de futebol.

O segredo do West Ham para o sucesso foi dar a iniciativa do jogo ao 'wolves' e sair para o contra-ataque de forma veloz, causando danos na organização defensiva da 'equipa mais portuguesa' de Inglaterra: Rui Patrício, João Moutinho, Rúben Neves, Pedro Neto, Rúben Vinagre, aos quais se juntou o estreante Nelson Semedo, tendo ainda sido suplentes utilizados Vitinha e Fábio Silva

O West Ham abriu o marcador aos 17 minutos, por Jarrod Bowen, resultado com que chegou ao intervalo, muito lisonjeiro para o 'wolves', em função das oportunidades que os londrinos desperdiçaram.

Na segunda parte, o West Ham foi mais eficaz e o resultado avolumou-se até aos 4-0, numa escalada iniciada com o 'bis' de Bowen, aos 57 minutos, a que se seguiu um autogolo do avançado mexicano Raul Jiménez, aos 66, e um golo do avançado francês Sabastien Haller, aos 90+3, que entrara aos 88 a render o ponta de lança Michail António.

Nos restantes jogos de hoje da terceira jornada, destaque para o empate cedido pelo Tottenham, de José Mourinho, nos derradeiros segundos da partida frente ao Newcastle, que logrou empatar através de um penálti aos 90+7 minutos.

Em Londres, ainda sem o reforço Gareth Bale à disposição, os 'spurs' colocaram-se em vantagem aos 25 minutos, por intermédio do brasileiro Lucas Moura, precisamente um dos concorrentes do galês na luta por um lugar no 'onze'.

Quando tudo se encaminhava para que a equipa de Mourinho somasse a segunda vitória seguida na 'Premier League', o árbitro Peter Bankes foi alertado pelo videoárbitro (VAR) para uma infração - muito duvidosa - de Eric Dier dentro da área do Tottenham e acabou por assinalar a grande penalidade com que Callum Wilson selou o empate, aos 90+7 minutos.

Mas a surpresa maior foi a vitória do Leicester no terreno do Manchester City, por 5-2, com destaque para o 'hat-trick' do avançado Jamie Vardy, ajudando os 'foxes' a subirem ao topo da liga inglesa.

A formação da casa, sem João Cancelo e Bernardo Silva, ambos lesionados, inaugurou o marcador logo aos quatro minutos, por intermédio do argelino Riyad Mahrez, mas o Leicester respondeu no final da primeira parte, com uma grande penalidade convertida por Vardy, aos 38.

No segundo tempo, o internacional inglês completou o 'hat-trick' e a reviravolta, com golos aos 54 e 58 minutos, este último, novamente, de grande penalidade, e James Maddison dilatou ainda mais a vantagem, aos 77, antes de o holandês Nathan Aké reduzir para a formação de Pep Guardiola, aos 84.

O Leicester beneficiou de novo penálti, aos 88 minutos, e o belga Youri Tielemans consumou a terceira vitória dos 'foxes' no mesmo número de jornadas, que lhes permite subir ao primeiro lugar, com nove pontos, os mesmos do Everton e mais dois do que Arsenal e Liverpool, que se defrontam na segunda-feira.

O Manchester City, que vinha de um triunfo sobre o Wolverhampton, não sofria cinco golos em casa desde fevereiro de 2003, na altura num desaire diante do Arsenal, por 5-1.

O Leeds, que tinha batido o Fulham na ronda anterior (4-3), somou a segunda vitória seguida, na visita ao Sheffield United, e novamente pela margem mínima (1-0), graças ao golo tardio do avançado Patrick Bamford, aos 88 minutos.

Os 'whites', que contaram com o internacional português Hélder Costa entre os titulares, ocupam o sexto lugar, com seis pontos, enquanto o Sheffield United é o último colocado, depois de ter averbado a terceira derrota no mesmo número de jornadas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de