Almofada financeira da Segurança Social atinge valor recorde

Com 18 mil milhões acumulados, o Fundo de Estabilização teria dinheiro para pagar um pouco mais do que um ano de pensões. Transferência do saldo da Segurança Social em 2018 é a mais elevada de sempre.

A Segurança Social tem neste momento uma reserva de 18 mil milhões de euros, o equivalente a 8,9% do PIB, valor que daria para assegurar cerca de um ano de pensões. É o equivalente também a um ano de gastos do Estado com Saúde. Nunca, em três décadas, o Fundo de Estabilização da Segurança Social (FEFSS) tinha ultrapassado este valor.

Fonte do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social revela à TSF que, em 2018, a transferência do saldo da Segurança Social atingiu os 1500 milhões de euros, a mais elevada de sempre.

O valor do Fundo de Estabilização da Segurança Social aumentou cerca de 3300 milhões de euros no espaço de três anos. Neste período, segundo a mesma fonte, o reforço ficou a dever-se sobretudo a transferências de excedentes do orçamento da segurança social, num total de 1937 milhões de euros desde 2016, mas também à valorização de ativos (1.167 milhões de euros). Cerca de 69% dos ativos em que o fundo investe são dívida pública portuguesa.

A consignação da receita do Adicional ao Imposto Municipal de Imóveis (desde 2017) e de dois pontos percentuais da receita do IRC (desde 2018) valeram 170 milhões de euros nos últimos dois anos.

LER MAIS:

- Vai ser preciso trabalhar até aos 69 anos para garantir pensões

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de