Banif: antigo gestor da Rentipar admite processo contra resolução

Fernando Inverno era o homem de confiança do fundador do Banif, substituiu Horácio Roque na holding que dominava o banco até à recapitalização pública. Diz: "há muito por explicar" sobre a resolução.

Ouvido pela comissão de inquérito ao caso Banif, Fernando Inverno diz que a abertura de eventuais processos da Rentipar contra a resolução é uma situação "em aberto", que não está nem excluída nem assegurada.

Fernando Inverno assinala a recapitalização pública e a resolução do Banif como os dois momentos "mais difíceis" da Rentipar, estando por apurar "se não havia alternativas".

Ouça a reportagem de Judith Menezes e Sousa

00:0000:00

Desde 2003, a Rentipar controlava o capital do Banif, o cenário de poder mudou com a injeção de 1,1 mil milhões de euros do Estado no banco.

O antigo responsável pela Rentipar, que deixou a liderança em 2013, admite que a euforia dos ganhos de 2007 não permitiu ver "nem luz amarela, nem vermelha" que aconselhassem uma mudança do rumo para o Banif.

Fernando Inverno garantiu que tudo foi feito para tentar salvar o banco e que não teve conhecimento de informações que o levassem a desconfiar de quem conduzia o Banif.

Questionado pelos deputados, Fernando Inverno disse ainda desconhecer operações cruzadas de financiamento do Banif ao GES e do BES à Rentipar, operações contestadas pelo BdP.

O antigo homem de confiança de Horácio Roque quis ser ouvido sem gravação de imagem.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de