Bitcoin "é uma ideia anarco-libertária que é praticamente um sonho, uma utopia"

No habitual comentário semanal na TSF, João Cravinho teceu considerações sobre a bitcoin e o colapso da última semana do dinheiro virtual.

O antigo ministro socialista começou por recordar as origens de uma moeda que nasceu com a crise de 2008, "quando alguém pensou que era bom fazer uma moeda virtual apoiada apenas no digital, num programa de software, e baseado na confiança entre quem vende e quem compra exclusivamente".

"Sendo uma alternativa considerada total em relação à moeda real emitida pelos bancos centrais e em relação a qualquer tipo de regulação, era uma maneira de rodear por completo tudo o que sabemos sobre o controlo de emissão de moedas e a sua regulamentação. Isto é uma ideia anarco-libertária que é praticamente um sonho, uma utopia sem capacidade de realização por várias razões", considerou.

João Cravinho sublinhou que a moeda pode circular sem qualquer controlo, as transações são anónimas, e "por detrás da moeda e do seu valor não há rigorosamente nada senão um programa de software, não há nenhum ativo, o que faz com que isto seja uma espécie de bolha com a especulação que tem havido, que tem sido absolutamente fantástica".

No entanto, recordou João Cravinho, no princípio desta semana houve um grande colapso. "A bitcoin em um mês perdeu 40% do seu valor. Há um ano, a bitcoin valia cerca de mil dólares e chegou a dezembro a 18 mil dólares. Um crescimento médio na ordem dos 1500%".

Esta semana a moeda virtual caiu abaixo dos 12 mil dólares (cerca de 9800 euros), mais de 40% abaixo dos máximos de cerca de 20 mil dólares (cerca de 16.300 euros) alcançados em dezembro.

Para o antigo ministro, as razões do sucesso da bitcoin é o facto de ser um conceito ao mesmo tempo atrativo e vulnerável. "Porque é que isto explode assim em valor? Primeiro, é uma mania que se instalou, um el dorado a toque de computador. Segundo, porque o seu número é ilimitado e, portanto, quando há uma onda especulativa bruta, o preço também sobe visto que há uma limitação da oferta e a maneira de escoar quando há uma grande pressão da procura é através das subidas extraordinárias de preço".

"O problema é saber se isto vai destabilizar o sistema financeiro. Diz que não porque apesar de os números serem enormes são muito pequenos em relação ao valor do stock de moedas reais, mas se isto continua a crescer assim, é de tal forma irracional, que acaba por explodir. Este tipo de bolhas terminam a zeros", avisou.

Todas as quintas-feiras, depois das 9h00, João Cravinho comenta os principais assuntos da atualidade económica na TSF.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de