Centeno do Eurogrupo pede medidas adicionais a Centeno ministro

Em reação ao pedido do Eurogrupo, o Secretário de Estado das Finanças, Ricardo Mourinho Félix garantiu que não haverá novas medidas para Portugal.

Mário Centeno divide-se entre dois cargos: o de ministro das Finanças e o de presidente do Eurogrupo, entidade que analisou os projetos de orçamento, incluindo o português.

O grupo liderado por Mário Centeno concorda com a Comissão Europeia sobre o risco de desvios significativos no próximo ano e pede mais medidas para que o Pacto de Estabilidade e Crescimento não seja posto em causa.

"O Eurogrupo convida todos os Estado membros a ponderar, de forma atempada, as medidas adicionais necessárias para lidar com os riscos identificados pela Comissão e para garantir que os seus Orçamentos cumprem com as regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento", pode ler-se no comunicado que o Eurogrupo emitiu na avaliação dos Orçamentos dos vários países membros.

Ainda assim, o Secretário de Estado das Finanças, Ricardo Mourinho Félix garantiu que não haverá novas medidas para Portugal.

"O compromisso do Governo é com o cumprimento de um conjunto de objetivos que estão no Orçamento do Estado e que dizem respeito ao saldo orçamental, ao rácio da dívida pública e àquilo que são as medidas de ajustamento estrutural. O nosso entendimento é que as medidas que estão no Orçamento do Estado para 2019 são suficientes para atingir esses objetivos."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de