Empresas privadas de autocarros ameaçam não aderir a novos passes

Governo ainda não pagou um único euro dos descontos dados este ano.

A Associação Nacional de Transportadores Rodoviários de Pesados de Passageiros (ANTROP) acusa o Governo de dever a estas empresas cerca de 8 milhões de euros por causa dos descontos decididos pelo Estado para os tarifários de passes para famílias carenciadas e estudantes.

O presidente da associação garante que as empresas ainda não receberam um único euro dos descontos dados este ano, de janeiro a setembro, estando a assumir toda a despesa que devia ser do Estado.

Cabaço Martins sublinha que já noutros anos o Governo se atrasou a aprovar a resolução do Conselho de Ministros que autoriza o Ministério das Finanças a liquidar estes montantes, publicando-a a meio do ano, mas em 2018 já vamos em outubro e nada: "É simplesmente uma autorização, uma questão burocrática, para pagar aos operadores de transporte privados pois a verba já está cabimentada no Orçamento".

A associação garante que as empresas de transportes estão com graves problemas de tesouraria, pois o dinheiro devia chegar mensalmente, não podendo deixar de vender estes passes, apesar de o Estado demorar meses a pagar o desconto.

Com os anunciados novos passes nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto , a ANTROP alerta que é preciso acelerar estes pagamentos, com o presidente da associação a sublinhar que "estamos a falar de montantes ainda mais elevados pelo que não será possível continuar com o mesmo sistema".

Se o sistema não for alterado, Cabaço Martins explica que já avisaram que não entrarão nos novos passes anunciados pelo Governo e pelas áreas metropolitanas, destacando que "estamos a falar de um princípio banal" de pagar a tempo e horas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados