Multa recorde para o Deutsche Bank. Banco afunda-se na bolsa

Tendência arrasta outros bancos europeus. Potencial multa das autoridades norte-americanas devido a créditos tóxicos pode custar mais dinheiro que aquilo que a banca previa.

As ações de um dos maiores bancos europeus, o Deutsche Bank, estão esta sexta-feira em forte queda. Perdiam ao início da manhã entre 7% a 8% do valor em bolsa depois da empresa ter confirmado que os Estados Unidos pretendem aplicar-lhe uma multa de 12,5 mil milhões de euros, a maior alguma vez avançada contra um banco estrangeiro.

Em causa nesta multa está um processo antigo ligado à venda entre 2005 e 2007 de créditos imobiliários de baixa qualidade, tóxicos, irrecuperáveis, no chamado 'subprime', que estiveram na origem da grande crise financeira de 2008. É este o preço a pagar para fechar o processo.

Em comunicado, o Deutsche Bank já disse que a empresa não pretende pagar o valor pedido, só agora começou a negociar com o Departamento de Justiça norte-americano, tendo sido convidada a apresentar uma contraproposta e esperando pagar uma multa muito mais baixa, parecida com as que já foram aplicadas a outros bancos em casos semelhantes.

As perdas desta manhã do Deutsche Bank em bolsa são as mais relevantes num índice que reúne as 600 maiores empresas europeias, mas não se ficam pelo gigante alemão da banca.

Os receios dos investidores de que esta 'mão pesada' norte-americana se estenda a outros bancos estão a fazer descer bastante as cotações de outros bancos. Entre eles o Credit Suisse (-4%), o Royal Bank of Scotland (-4%) ou o Barclays (-2%).

Num caso similiar ao do Deutsche Bank, o Goldman Sachs tinha pago em abril uma multa de cerca de 4,5 mil milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de