Ferraz da Costa pede "eleições clarificadoras"

No final do encontro com Cavaco Silva, Pedro Ferraz da Costa deixou ainda um aviso: se as políticas da esquerda foram concretizadas, "vamos ter que esperar mais dez ou doze anos" para que os investidores "voltem a acreditar que Portugal é um país seguro para investir".

Ferraz da Costa foi esta manhã recebido pelo Presidente da República. O antigo presidente da Associação Industrial Portuguesa foi dizer a Cavaco Silva que tem de haver eleições antecipadas, em nome da clarificação. Mesmo que este cenário implique um governo de gestão.

À saída da audiência em Belém, o presidente do Fórum para a Competitividade sublinhou que "há um parte da população que acha, e com razão" que a possibilidade de um governo de esquerda, não lhe apresentada "em termos pré-eleitorais".

Ferraz da Costa pede "eleições clarificadoras"

00:0000:00

Por isso, pede "eleições clarificadoras" para que todos os portugueses possam decidir "entre uma frente popular que quer estabelecer em Portugal uma economia socialista" e uma coligação que "quer desenvolver" no país "uma economia parecida com a dos países da Europa Ocidental".

Ferraz da Costa diz mesmo que aceitaria "todos os inconvenientes de um governo de gestão" para que Portugal pudesse "chegar a uma decisão mais fundamentada".

Ferraz da Costa: políticas de esquerda podem afastar investimento

00:0000:00

No final do encontro com Cavaco Silva, Pedro Ferraz da Costa deixou ainda um aviso: se as políticas da esquerda foram concretizadas, "vamos ter que esperar mais dez ou doze anos" para que os investidores "voltem a acreditar que Portugal é um país seguro para investir".

Empresas familiares preferem governo de iniciativa presidencial

Antes, Cavaco Silva recebeu a Associação das Empresas Familiares. A AEF receia que , com um governo liderado pelo PS e apoiado pela esquerda, exista o regresso a uma "política de cigarra". Peter Villax, presidente da AEF, aponta como exemplo, aquilo a que chama "benefícios sociais".

O presidente da AEF explica porque receia o regresso da "política da cigarra"

00:0000:00

Pelas críticas da Associação de Empresas Familiares fica claro que encontra mais méritos num governo de iniciativa presidencial, que "afaste" a esquerda do poder , embora reconheça que esta solução não recolhe o apoio maioritário do atual parlamento.

Peter Villax diz que falta informação no programa da esquerda

00:0000:00

Peter Villax considera que o documento apresentado pelo PS e pelos partidos da esquerda "não contêm informação sobre políticas económicas, sobre investimento, ou aumento da competitividade".

Depois de um dia e meio a ouvir vozes ligadas aos empresários e patronato,esta tarde, o Presidente da República recebe em audiência a UGT a CGTP e o Conselho Económico e Social.

Na próxima semana, Cavaco Silva desloca-se à Madeira, para mais um roteiro, devendo retomar na quarta feira as audiências com entidades a propósito do cenário político.

Ainda não foram agendadas reuniões com os partidos políticos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de