"Governo agiu com inteligência" no caso Banif

O ex-primeiro-ministro elogiou o Banco de Portugal e o governo de António Costa.

Pedro Passos Coelho recusou criticar a decisão tomada pelo governo de António Costa de vender o Banif, admitindo que se fosse ele, a solução para o banco teria sido semelhante.

O ex-primeiro-ministro admite que não teria uma solução muito diferente

00:0000:00

O ex-primeiro-ministro lembrou ainda que, por experiência própria, sabe que estes casos são sempre muito difíceis, mas entende que tanto o governo de Costa como o Banco de Portugal estiveram bem.

Passos Coelho considerou que o governo esteve bem

00:0000:00

Em declarações à TVI 24, Passos Coelho refutou as acusações de "passa culpas" feitas ao anterior governo, PSD/CDS, de negligência por inação, lembrando que nunca foi possível nos últimos anos encontrar um comprador interessado no Banif. "O problema do Banif era um problema que era conhecido e que era conhecido do PS e de toda a sociedade portuguesa, não houve nenhum secretismo", afirmou Passos Coelho, recusando a ideia de o caso Banif teria sido atirado para debaixo do tapete em nome de uma saída limpa do programa.

À margem do Conselho Nacional da Diáspora, que a decorrer em Cascais, Passos Coelho pediu que o caso Banif não seja usado como arma de arremesso na luta política, recordando que o Banco de Portugal ainda tem uma missão espinhosa com a venda do Novo Banco, uma instituição com mais peso do que o Banif.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de