Governo aprova banco de terras para todos no Dia da Floresta

Novo banco de terras vai reunir o património do Estado e de outras origens para vender ou alugar a agricultores. Prioridade vai ser dada aos jovens.

Está a chegar a oportunidade para quem ambiciona um pedaço de terra para trabalhar. Ter terreno agrícola vai deixar de ser privilégio só de alguns, segundo o ministro Capoulas Santos

Reportagem de Roberto Dores

00:0000:00

É já a 21 de março, Dia Mundial da Floresta, que o Conselho de Ministros deverá aprovar o diploma que cria o Banco de Terras e o Fundo de Mobilização, para que os campos até hoje votados ao abandono nunca mais sejam os mesmos. A prioridade vai ser dada aos jovens.

Capoulas Santos que falou à TSF em Évora, à margem de um encontro de veterinários, anunciou a criação de 92 mil hectares de regadio até 2020. 47 mil previstos para a extensão de Alqueva e outros 45 mil distribuídos pelo resto do país.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de