Governo cria grupo de trabalho para acompanhar mudanças no setor bancário

Nova diretiva comunitária, que vai regular a atividade de empresas com produtos e serviços alternativos à banca como meio de pagamento, entra em vigor no próximo mês.

A digitalização do sistema financeiro e a proliferação das FinTech (tecnológicas com produtos e serviços alternativos à banca como meio de pagamento), a um mês da entrada em vigor da nova diretiva comunitária que vai regular esta atividade e mudar o sistema bancário tal como o conhecemos, levou à realização da Money Conference, esta quinta-feira, no CCB, numa parceria entre a TSF, Dinheiro Vivo e EY.

Neste encontro, a secretária de Estado da Indústria, Ana Lehmann, anunciou que o Governo criou um grupo de trabalho para acompanhar este processo que reúne pela primeira vez na próxima semana.

Também a AFIP, associação portuguesa que representa estas tecnológicas, diz ter criado vários grupos para analisar o impacto da nova diretiva comunitária e a evolução das FinTech.

Já o representante do regulador, Hélder Rosalino, administrador do Banco de Portugal, encerrou o evento com o anúncio da criação de um grupo de trabalho interno e permanente para acompanhar esta digitalização do sistema financeiro português e deu a notícia que vai entrar em vigor, no próximo ano, o novo sistema de pagamentos imediatos que vai permitir transações em real time, acabando, por exemplo, com as 48 a 72 horas que demora a concretizar uma transação, como uma transferência de dinheiro interbancária.

Um novo sistema imediato de pagamentos que já entrou em vigor noutros países da União Europeia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de