Governo minimiza eventual subida da derrama. "É um conjunto pequeno de empresas"

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, analisa o Orçamento do Estado para 2018 e reage às criticas de falta de força ou peso político e antecipa a visão para a segunda edição da Web Summit.

A subida da derrama estadual pode mesmo acontecer?

Não me sinto habilitado para discutir questões que estão em debate na especialidade.

Gostaria que não acontecesse?

Não devo estar a manifestar desejos. O que é importante é garantir que não vai haver um aumento da carga fiscal, e isso o OE garante, e ao mesmo tempo que também não há baixas de impostos que põem em causa a consolidação orçamental. Vamos ver o que sai do debate.

Uma subida da derrama seria um "horror" para Daniel Bessa. Seria ou não viria mal ao mundo?

As propostas nesse sentido iam afetar só as empresas com mais de 35 milhões de lucro.

Mas isso é relativo, pode ser muito e pode ser pouco.

Mas é um conjunto muito pequeno de empresas. Não vamos estar a criar uma ideia errada face ao conjunto de empresas que podem ser afetadas, vamos ver estas medidas primeiro no contexto na discussão da especialidade e no contexto de decisões que vão ter um caráter político também.

A entrevista a Manuel Caldeira Cabral vai para o ar este sábado, às 13h, na TSF. É também publicada na edição em papel do Dinheiro Vivo deste sábado, que sai com o Diário de Notícias e com o Jornal de Notícias.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de