Economia

António Borges saiu do Goldman Sachs por não ser bom no que fazia, diz Marc Roche

O jornalista financeiro e autor do livro "O Banco - como o Goldman Sachs dirige o mundo" avisa que António Borges, nomeado pelo Governo para gerir o programa de privatizações, tem de explicar que tarefas tinha no banco norte-americano e não poderá entregar o mandato de privatizar as empresas públicas portuguesas ao Goldman Sachs. Na Última Hora, Marc Roche garantiu ainda que António Borges saiu da instituição porque não era bom no que fazia.

Marc Roche, jornalista financeiro e correspondente do Le Monde em Londres, acompanha a vida do Goldman Sachs há mais de 20 anos e é autor do livro "O Banco - como o Goldman Sachs dirige o mundo".

PUB

Nesta obra, Roche passa em revista a história do banco norte-americano por onde, para além de António Borges, já passaram nomes como Mario Draghi, presidente do BCE ou Mario Monti, actual primeiro-ministro italiano.

"O Banco - como o Goldman Sachs dirige o mundo" venceu o prémio "Livro de Economia" em Françaem 2010 e foi agora atualizado para a edição portuguesa.