Investimento

António Costa anuncia 113 novos centros de saúde e mais 700 camas

Primeiro-ministro diz que está em curso a maior reforma de sempre na rede de cuidados primários

António Costa defendeu esta segunda-feira, em Leiria, que a solidez das contas públicas é fundamental para os investimentos em saúde, educação e cultura.

Duas inaugurações, em Monte Real e Cortes, no concelho de Leiria, exemplos de 113 novos centros de saúde, neste momento em lançamento ou construção, que o primeiro-ministro diz representarem a maior renovação de sempre na rede de cuidados primários. "Um dos pilares fundamentais da reforma da saúde", acrescenta António Costa, que considera essencial "que a saúde esteja próxima" para que "a necessidade de intervenção e de recursos nas unidades hospitalares seja limitada àquilo que é estritamente necessário ter nos hospitais".

António Costa anunciou também 700 novas camas para cuidados continuados, outro pilar dos investimentos do Governo na saúde. E garantiu que há hoje mais 7.900 profissionais no sector público, em termos líquidos, entre médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e outro pessoal.

O primeiro-ministro defende que a redução do défice e o investimento público são trabalhos para realizar em simultâneo. Desde a apresentação do Orçamento do Estado em Outubro, Portugal já poupou 74 milhões de euros em juros da dívida, face ao previsto, verba que António Costa promete alocar "já este ano" no reforço do orçamento dos ministérios da Saúde, Educação e Cultura.

O primeiro-ministro e o ministro da Saúde, Adalberto Campos, foram recebidos por uma dezena de utentes dos centros de saúde de Vieira de Leiria e Marinha Grande, que reclamam mais médicos e o prolongamento do horário de atendimento. Adalberto Campos prometeu deslocar-se ainda esta segunda-feira a Vieira de Leiria, para se inteirar da situação no local.