Novo Banco

António Costa: Não foi o Estado que quis ficar com 25% do Novo Banco

A revelação foi feita esta manhã pelo primeiro-ministro, em entrevista à Rádio Renascença. O chefe de Governo confirmou também que Mário Centeno foi sondado para o Eurogrupo.

O chefe do governo insiste que os riscos para o Estado são menores do que no plano inicial e sublinha que os 25% não vão ficar para sempre em mãos públicas.

Nesta entrevista à Rádio Renascença, António Costa falou ainda no Montepio, para dizer que se trata de um problema bastante limitando, mostrando-se confiante nos produtos do banco.

Quanto a Mário Centeno, o primeiro-ministro confirma que o ministro das Finanças foi sondado para a presidência do Eurogrupo, mas afirma que essa não é a prioridade do governo.

Sobre a coligação com o PCP e o Bloco de Esquerda, Costa manifestou o desejo de que seja possível repetir o acordo. "Não tenho sonhos de maioria absoluta".

  COMENTÁRIOS