Portagens

Bloco quer mais esclarecimentos sobre novas portagens

O Governo tem reiterado que não há uma decisão tomada sobre a introdução de cobrança de portagens em mais troços das antigas SCUT, mas o BE quer saber sobre as intenções do Executivo.

É essa a expectativa que o Bloco de Esquerda (BE) tem da ida hoje à Comissão de Economia e Obras Públicas, no Parlamento, do secretário de Estado, Sérgio Monteiro.

A deputada bloquista Ana Drago diz que não podem ser outra vez os utentes a pagar a poupança que o Governo que fazer nas parcerias público-privadas (PPP).

«Portajar mais as vias rápidas é absolutamente insuntentável para as famílias e para as empresas destas regiões. É de facto atacar a economia, colocar mais uma taxa na vida dos trabalhadores e na vida das empresas, ao mesmo tempo que o Governo faz um conjunto de propaganda sobre supostas renegociações duras com os privados, mas até hoje não conseguimos ve rum único contrato de renegociação», sublinha Ana Drago.

O secretário de Estado das Obras Públicas e Transportes tem repetido que não há uma decisão tomada sobre a introdução de novas portagens, desde logo porque o Executivo ainda aguarda pelo resultado de um estudo pedido à Estradas de Portugal para a escolha de um novo modelo de cobrança.

A mesma ideia é sublinhada pelo Ministério da Economia num comunicado enviado ontem à noite para as redações, sendo que o texto também lembra que se mantém o objetivo de reduzir os encargos com as PPP em pelo menos 250 milhões de euros já em 2013.

A audição do secretário de Estado Sérgio Monteiro foi aprovada por unanimidade a semana passada.

No entanto, foi chumbado com os votos contra da maioria PSD/CDS-PP o requerimento do BE a pedir a entrega dos antigos contratos realizados com o anterior Governo e os contratos de renegociação das PPP feitos pelo atual Governo.

  COMENTÁRIOS