Bolsa de Lisboa no vermelho e juros da dívida acima dos 8%

Os juros da dívida soberana de Portugal estavam hoje a subir em todos os prazos e o PSI20 abriu em queda acentuada de 4,60%. A crise política está também a causar tensões na bolsa em Espanha.

Os juros da dívida soberana de Portugal estavam hoje a subir acentuadamente em todos os prazos, estando o prazo de 10 anos a ser transacionado a 8,002%, depois de terem fechado na terça-feira a 6,720%.

A dois e cinco anos, os juros da dívida soberana portuguesa estavam a transacionar-se a 4,434% e a 6,816%, contra respetivamente 3,504% e 5,508% no fecho de terça-feira.

Quanto ao principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, abriu hoje em queda acentuada de 4,60%, para os 5.275,94 pontos, já tendo superado esta manhã a barreira dos 7%.

A queda acentuada de hoje acontece num período de instabilidade política em Portugal, com a demissão dos ministros das Finanças, Vítor Gaspar, e de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas.

A crise política portuguesa está a causar tensões no mercado da dívida soberana e na bolsa em Espanha, agravando uma situação já negativa devido à preocupação sobre a situação no Egito e sobre os dados macroeconómicos na China.

O principal indicador da bolsa espanhola, o Ibex-35, abriu no vermelho e pouco depois das 09:30 locais (08:30 em Lisboa) perdia 2,91% para 7.657 pontos, com o risco da dívida - medido pelo diferencial entre os títulos espanhóis e alemães a 10 anos -- a subir 5,14% para 312,7 pontos base.

No mercado secundário os títulos espanhóis a 10 anos estavam a negociar a 4,77%.

Notícia atualizada às 10h54

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de