Brasil e Angola "disparam" lucros da GALP

A GALP vai manter em 2019 o crescimento da produção de petróleo. A estimativa é que possa chegar aos 12% o aumento do número de barris.

Se 2018 foi um ano positivo para a GALP, 2019 vai continuar a ser um ano em que a petrolífera com sede em Portugal pensa crescer a produção de petróleo bruto entre 8% e 12% durante este ano (2019). Esta estimativa faz com os lucros daqui a um se possam situar em mais de 2 mil milhões de euros (2,1 mil milhões € a 2,2 mil milhões €) e em 2020 os lucros apontem para 3 mil milhões de euros.

Já no ano 2018, com as contas fechadas, a GALP conseguiu um lucro (sem contar com os impostos) de 2,2 mil milhões de euros o que representa um crescimento de 24%.

O aumento dos lucros da GALP reside no Brasil e em Angola porque é a subida da extração de quase 14 mil barris por dia que leva à entrada de mais 590 milhões de euros nas contas da empresa, o que faz com 69% dos lucros da GALP estejam na área de exploração e produção.

As contas da GALP relativas a 2018 foram publicadas esta esta segunda-feira e face aos resultados positivos a empresa vai propor este ano um aumento do dividendo em 15%, o que dá 63 cêntimos por ação.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de