Economia

Bruxelas: só o "caminho certo" pode evitar sanções a Portugal 

O presidente do Eurogrupo avisa que o país tem pela frente um "trabalho árduo". Jeroen Dijsselbloem considerou que "houve uma razão séria" para avançar com sanções.

O líder do grupo de países da zona euro considerou hoje que as sanções a Portugal e a Espanha são "absolutamente uma possibilidade". À entrada para a reunião, em Bruxelas, Dijsselbloem alertou ainda que houve "uma razão séria" para manter o tema das sanções como uma possibilidade a avançar, já que o défice português de 2015 ficou acima dos 3 por cento, definidos nas regras europeias.

PUB

"As sanções são absolutamente uma possibilidade, porque estão nas nossas regras e nos regulamentos. E, quando olhamos para as situações de Portugal e de Espanha, houve uma razão séria para pensar em sanções", afirmou, considerando que há apenas uma via para o governo evitar sanções.

E essa via é garantir que "o orçamento está no caminho certo... ou volta ao caminho certo. É um trabalho árduo, é o que posso dizer, de acordo com a experiência", alertou.

O tema não está na agenda formal da reunião de hoje, mas Dijsselbloem não afasta a possibilidade das recomendações especificas aos estados membros ser um dos temas a tratar.

"Talvez tenhamos alguma informação sobre isso hoje. Mas, voltaremos a uma decisão formal só no próximo mês no Ecofin, quando falamos das recomendações específicas aos Estados-Membros", disse o holandês.