União Europeia

Cedo para dizer que benefícios decorrem para Portugal, diz Bruxelas

Numa resposta dada à TSF, o gabinete de Olli Rehn lembra que qualquer decisão terá de passar por uma reunião do Eurogrupo, que volta a reunir na segunda-feira.

O gabinete do Comissário Europeu dos Assuntos Económicos considerou que ainda é muito cedo para dizer quais os benefícios que decorrem para Portugal do acordo conseguido para a Grécia.

Numa resposta dada à TSF, o gabinete de Olli Rehn lembra que qualquer decisão terá de passar por uma reunião do Eurogrupo, que volta a reunir na segunda-feira, que ainda não tem uma agenda definida.

O gabinete de Olli Rehn indicou, contudo, que Portugal e Irlanda, ao contrário de outros países, não terão de reduzir as taxas de juros do dinheiro que emprestaram aos gregos.