Energia

Chineses recebem os primeiros lucros na EDP de 144 milhões de euros

Os novos acionistas da EDP, a China Three Gorges, vão receber cerca de 144 milhões de euros em dividendos relativos ao exercício de 2011 pela participação de 21,35 por cento.

Na assembleia-geral ordinária da EDP, a decorrer no centro de congressos da FIL, em Lisboa, a proposta de aplicação de resultados do exercício de 2011, que prevê a distribuição de dividendos no valor de 676,5 milhões de euros, foi aprovada com 99,99 por cento do capital acionista representado.

Os acionistas da elétrica, liderada por António Mexia, vão receber um dividendo de 0,185 euros por ação, uma subida de 8,8 por cento em relação ao ano anterior.

Como António Mexia adiantou na apresentação dos resultados, em março, os chineses da China Three Gorges, que em dezembro assinaram o contrato de promessa de compra e venda com a Parpública, gestora das participações públicas, para a aquisição de 21,35 por cento da EDP, vão receber cerca de 144 milhões de euros.

Os acionistas da EDP representados na reunião magna também já aprovaram as contas relativas ao exercício de 2011, ano em que a elétrica obteve um resultado líquido de 1.125 milhões de euros, mais quatro por cento do que no ano anterior, o que representa o melhor ano de sempre da elétrica.

A assembleia-geral de acionistas começou há mais de três horas, tendo o período antes da ordem do dia se prolongado mais de duas horas, com as intervenções do presidente executivo, António Mexia, do presidente do Conselho Geral e de Supervisão, Eduardo Catroga, e de pequenos acionistas.