ajuda externa

CIP satisfeita com pacote de ajuda, CCP prevê fecho de várias PME

O presidente da CIP está satisfeito com as medidas previstas no pacote de ajuda a Portugal. Por seu lado, o líder da CCP prevê que o «encerramento de milhares de PME» no sector do comércio e serviços.

O presidente da CIP ficou satisfeito com as medidas previstas no pacote de ajuda que vai ser entregue a Portugal, nomeadamente, na área laboral, medidas que considerou serem «positivas para o país».

«Deixemo-nos destas guerras que lamentavelmente continuamos a assistir do partido A ou B para ver quem ganha. Aqui não é um jogo de equipas, mas de selecção. Quem tem de ganhar é o país, mas ganharemos se dermos às empresas, à economia consistência para o crescimento económico», explicou António Saraiva.

O líder desta confederação patronal, que esteve reunido esta quarta-feira com a ministra do Trabalho, avisou ainda que «se não dotarmos o país de condições para termos crescimento económico e gerarmos mais emprego é a selecção nacional, o país, que fica a perder».

Por seu lado, o presidente da CCP, que também se encontrou com a ministra Helena André, acredita que este acordo vai significar um aumento do desemprego, pois «da parte do Estado vai haver contenção de despesa e redução».

«Da parte de sectores altamente deficitários, como os transportes, é natural que haja privatizações e tentativas de equilíbrio de forças», acrescentou João Vieira Lopes.

O líder da CCP prevê ainda que «como vai haver contracção do poder de compra, mesmo que seja menos do que se prevê, isso levará necessariamente ao encerramento de alguns milhares de PME» no sector do comércio e serviços.

Notícias Relacionadas

  COMENTÁRIOS