"Não sei das minhas malas." Clientes criticam serviço "horrível" da TAP para Bissau

Dezenas de passageiros da transportadora aérea portuguesa queixam-se dos atrasos na entrega das malas de viagem na Guiné. TAP garante que situação ficará resolvida esta terça-feira.

Dezenas de pessoas protestaram junto ao escritório da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP) em Bissau devido ao atraso da chegada das suas malas de viagem, considerando que o serviço que está a ser prestado "é horrível".

"Cheguei na terça-feira e não recebi nenhuma das cinco malas. Viajei com um criança de três meses e outra de três anos. Aqui na TAP ninguém nos diz nada", afirmou Solange Guissange.

Revoltada, Solange Guissange disse que a companhia lhe deu 100 dólares, mas questionou o que faz com aquele dinheiro com duas crianças.

"Não aceito isto", lamentou.

Outra passageira, Tamará Cá, que também viajou pela TAP, mas na quinta-feira, com uma bebé, não recebeu nenhuma das cinco peças de bagagem, incluindo a que podia ter trazido consigo na cabine.

"Tinha direito a duas malas de 23 quilogramas e paguei mais duas", disse, explicando que não recebeu nenhuma mala e uma delas trazia o único leite que a bebé pode beber e que não há em Bissau.

Carlos Tibúrcio, um português que trabalha há dezenas de anos na Guiné-Bissau e que viaja com frequência entre os dois países, disse que os "serviços estão horríveis" e que "as coisas não funcionam".

"As informações da TAP são incorretas", lamentou, salientando que chegou na terça-feira e que se vai embora na quinta-feira.

Outras duas passageiras, que foram de férias a Bissau, e que também chegaram na terça-feira, ainda não receberam as malas.

"Desde 16 abril que há pessoas que não têm mala e a única resposta que temos tido da TAP é que talvez no próximo voo", disse Astrides Costa Pina, lamentando que as férias se tenham tornado num momento de 'stress'.

TAP garante problema resolvido em breve

A companhia aérea TAP garantiu, esta terça-feira, à Lusa que a situação de atraso na entrega de bagagens para os passageiros que voam de Lisboa para Bissau, por falta de espaço, "ficará completamente resolvida hoje".

"Devido ao elevado número de bagagens nos voos de Lisboa para Bissau, durante o período da Páscoa, algumas bagagens não puderam ser embarcadas, por falta de espaço, tendo ficado em Lisboa", confirmou a porta-voz da transportadora, acrescentando que "a situação, que a TAP desde já lamenta, ficará completamente resolvida hoje; todas as bagagens ainda em falta serão transportadas no voo de hoje".

(Notícia atualizada às 19h44)

Continuar a ler