Emprego

Compra e venda de casas, restaurantes e hotelaria fizeram subir emprego

Conheça os setores que mais contribuíram para a diminuição do desemprego no último ano.

As atividades imobiliárias, os transportes, mas também os restaurantes e hotelaria foram os setores onde o emprego mais cresceu em 2016.

Os números, trabalhados pela TSF com base em dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), complementam os que foram conhecidos esta quarta-feira e que já mostravam a diminuição do desemprego.

INE

O destaque vai, claramente, para as atividades ligadas à compra e venda de casas. No último trimestre de 2015, existiam 28 mil pessoas empregadas na área das atividades imobiliárias. Um ano depois o número disparou para 40 mil, mais 43%, sendo de longe o setor onde a subida no emprego foi mais evidente.

Por outro lado, também a construção civil empregava no final de 2016 mais 20 mil pessoas (+6,7%).
Destaque também para os "transportes e armazenagem" que dão emprego a mais 15,7% de portugueses, além dos "alojamentos, restaurantes e similares" com uma subida de 14,2%, ou seja, mais 36 mil pessoas a trabalhar nestas áreas do que no ano anterior.

As atividades financeiras e seguros também cresceram, mas vale a pena sublinhar o aumento na área da "saúde e proteção social", que num ano "ganhou" mais 29 mil trabalhadores.

Do outro lado, os setores que segundo o INE perderam mais emprego foram a administração pública, agricultura e pescas, comércio, mas também a educação. Todos com perdas entre os 4% e 6% da população total empregada.

  COMENTÁRIOS