Transportes Públicos

Dez empresas de transportes públicos multadas por aumento indevido dos preços

As multas podem chegar aos 45 mil euros. A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes detetou iregularidades em operadores nas regiões de Coimbra, Aveiro e Médio Tejo.

Pelo menos 10 empresas de transportes públicos vão ser multadas por terem aumentado o preço dos bilhetes acima do previsto na lei. Em alguns casos, o preço médio do bilhete subiu 4% - quando o máximo permitido era 2,5%.

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) detetou irregularidades em vários operadores nas regiões de Coimbra, Aveiro e Médio Tejo.

As multas podem chegar aos 45 mil euros e as empresas podem ter de vir a devolver o dinheiro aos passageiros. Por este motivo, a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes recomenda que os passageiros guardem os bilhetes desde o início do ano.

No Algarve, Alto Tâmega, Cávado e Lezíria do Tejo não há registo de ocorrências, mas ainda falta apurar informação sobre outras 16 regiões do país e nas áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto.

Desde o início deste ano que estão em vigor novas regras: o Governo define os aumentos nos transportes através de um despacho e são as comunidades intermunicipais que fazem a validação dos tarifários em cada região. Caso se verifiquem ilegalidades, a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes atua.

Em declarações à TSF, o presidente da AMT, João Carvalho, explica que muitos municípios ainda não estão preparados para a nova realidade e interpretam a lei de forma diferente. Para responder a esta situação, a Autoridade dos Transportes pede ao Governo que crie a regulamentação, em falta.