INE

Exportações e importações desaceleram em 2018 e crescem 5,3% e 8,0%

O défice da balança comercial aumentou 2.670 milhões de euros face ao ano anterior.

As exportações e as importações de bens aumentaram 5,3% e 8,0% em 2018, desacelerando face às subidas de 2017, e o défice comercial agravou-se para 17.130 milhões de euros, divulgou esta sexta-feira o INE.

PUB

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o défice da balança comercial aumentou 2.670 milhões de euros face ao ano anterior, refletindo-se num decréscimo da taxa de cobertura em 2,0 pontos percentuais, para 77,2%, em 2018.

Em 2017, as exportações e importações de bens tinham subido 10% e 13,1%, respetivamente.

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações e as importações cresceram respetivamente 5,5% e 7,6% em 2018 (+8,9% e +11,4% em 2017) e o défice da balança comercial situou-se em 12.152 milhões de euros, aumentando 1.854 milhões de euros face a 2017.

Considerando apenas o mês de dezembro de 2018, as exportações de bens registaram uma variação homóloga nominal de +7,3%, o que representa uma "significativa aceleração" face ao mês anterior (-7,0% em novembro de 2018), devido ao aumento verificado no comércio intra-UE, destacando-se o acréscimo de material de transporte, maioritariamente de automóveis para transporte de passageiros, de 26,8% (contributo de +4,1 pontos percentuais para a taxa de variação homóloga).

Já as importações aumentaram 7,5% (+12,8% em novembro de 2018) em resultado da evolução em ambos os tipos de comércio, com o material de transporte a registar um aumento de 22,0% (contributo de +3,4 pontos percentuais para a taxa de variação homóloga), em resultado principalmente da aquisição de outro material de transporte e partes, peças separadas e acessórios (maioritariamente aviões e suas partes).

O INE nota que "estas evoluções podem refletir ainda efeitos de calendário, dado que dezembro de 2018 teve mais dois dias úteis que dezembro de 2017".

Excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações aumentaram 9,0% e as importações cresceram 9,1% em dezembro (respetivamente -6,6% e +13,1% em novembro de 2018).

No último mês de 2018, o défice da balança comercial de bens totalizou 1.615 milhões de euros, mais 122 milhões de euros que no mês homólogo de 2017, sendo que, excluindo os combustíveis e lubrificantes, o saldo foi negativo em 1.300 milhões de euros, correspondente a um aumento do défice de 114 milhões de euros em relação a dezembro de 2017.

No que respeita às variações face ao mês anterior, em dezembro de 2018 as exportações diminuíram 9,9% e as importações 13,4% (-5,8% e +1,8%, respetivamente, em novembro de 2018).

No quarto trimestre de 2018, as exportações e as importações de bens aumentaram respetivamente 1,4% e 8,7% face ao mesmo período de 2017 (+6,0% e +7,2%, no terceiro trimestre de 2018 e -0,4% e +6,4%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em novembro de 2018).

Tendo em conta os principais países de destino em 2017, em dezembro de 2018 destacam-se os acréscimos homólogos nas exportações para Itália (+43,0%), Alemanha (+18,6%) e Reino Unido (+29,2%).

Em relação aos principais fornecedores em 2017, em dezembro de 2018 todos os países registaram aumentos nas importações, em termos homólogos, com "especial destaque" para a Alemanha (+13,3%, principalmente em resultado da aquisição de outro material de transporte - aviões), Espanha (+3,6%) e França (+12,5%).

  COMENTÁRIOS