João Duque diz que salários estão dependentes da produtividade

O presidente do ISEG alerta para a necessidade de contenção dos salários se não houver aumentos de produtividade. João Duque diz ainda que não é possível, no imediato, o alargamento da base de sustentação do Governo.

O economista João Duque defendeu, esta segunda-feira, que a contenção dos salários vai ser necessária se não for acompanhada por aumentos de produtividade.

«Vamos ter que conter salários se não houver aumentos de produtividade. O nosso círculo vicioso em que estamos metidos é que precisamos de investimento para modificar as condições de produtividade; sem financiamento não há investimento e não temos capacidade de sair deste círculo», alertou.

O presidente do ISEG mostrou-se ainda contra o alargamento da base de sustentação do Governo no imediato.

«Esta sugestão de um alargamento da base de sustentação de um Governo é possível que se ponha talvez dentro de dois anos, em que uma parte do mandato é feita para responder basicamente às necessidades imediatas impostas pelo programa definido pela 'troika'», afirmou.

João Duque considerou que, posteriormente, «em função da evolução do PS e da forma como a economia começa a dar sinais de resposta ao programa é que se pode fazer uma alteração da base de sustentação desse governo».

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de