Loja de Sant'Anna recusa-se a fechar

É uma loja, em plena baixa lisboeta, que está quase a ser centenária. Isto, se aos 99 anos, não for obrigada a fechar. A loja de cerâmica da Fábrica Sant'Anna recebeu uma ordem de despejo dado pelo senhorio, que pretende construir um hotel. Os proprietários garantem que não vão sair.

Dizem que o despejo estava marcado para esta Quinta-feira, mas ainda não é desta. A loja de cerâmica da Fábrica Sant'Anna, em Lisboa, recebeu uma ordem de despejo dada pelo senhorio, a Vista Alegre Atlantis (detida pela Visabeira), que pretende construir um hotel.

A loja, criada em 1916, funciona no Largo Barão de Quintela e tem entrada pela Rua do Alecrim (na baixa de Lisboa). Quem por lá trabalha, diz que o apoio tem chegado de todas as partes do mundo. Garantem que não vão desistir de lutar, até porque o estabelecimento já passou por muito, e conseguiu sempre superar as dificuldades.

Num comunicado, escrito em Abril, a Vista Alegre Atlantis, indica que o futuro hotel "é inspirado na obra de Bordallo Pinheiro e no vasto património artístico" da empresa.

A empresa revela que "o atual estado de degradação geral bastante evidente do imóvel e a construção da infraestrutura hoteleira implicam, tanto do ponto de vista técnico como legal, que sejam realizadas obras de remodelação". Acrescenta que as intervenções "oferecem perigo para a segurança das pessoas e, mais concretamente, dos atuais inquilinos de frações do imóvel e que, por essa razão e ao abrigo da legislação do arrendamento, conferem ao senhorio o direito de denunciar ou fazer cessar os contratos existentes."

A TSF também contactou a Câmara Municipal de Lisboa mas não recebeu nenhuma resposta.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de