Marcelo Rebelo de Sousa

"Números não são preocupantes" mas "dependem de evoluções diferentes"

O Presidente da República sublinha que o Programa de Estabilidade apresentado por Mário Centeno "tem o cuidado de ser moderado".

O Presidente da República considera que os números apresentados no Programa de Estabilidade "não são preocupantes". Marcelo Rebelo de Sousa sublinha que os resultados económicos nos próximos anos estão condicionados a vários fatores.

PUB

"É evidente que depende do que for o mundo e a Europa. Depende do que for o resultado das eleições. Mas os números dão uma desaceleração este ano, mas outra vez uma recuperação. É na base disso que é feito na Europa no Mundo e em Portugal de 2020 em diante", frisou o chefe de Estado em declarações em Condeixa-a-Nova registadas pela RTP3.

Marcelo explicou ainda que o documento apresentado esta segunda-feira "tem o cuidado de ser moderado para comportar evoluções diferentes", referindo-se à forma como o Brexit será resolvido e às decisões que serão tomadas em Bruxelas.

No documento, apresentado por Mário Centeno, o Governo revê em baixa a previsão de crescimento para este ano de 2,2% para 1,9%, mas mantém a estimativa de 0,2% para o défice. Pelas contas do executivo, a dívida pública deverá ser inferior a 100% do PIB em 2023.

LEIA MAIS:

- Governo espera menos crescimento este ano, mas mantém défice

- Novo Banco recebe dois mil milhões do Fundo de Resolução até 2021

- Conselho de Finanças Públicas tem "divergência significativa" com previsões do Governo

- "Portugal tem finalmente um contexto de estabilidade financeiro único em 20 anos"

  COMENTÁRIOS