Economia

Metal português cresce... apesar do Brexit, de Trump e da falta de mão de obra

O vice-presidente da associação que representa a Metal Portugal esteve no Almoço TSF para falar das taxas alfandegárias que os Estados Unidos querem aplicar às importações de aço e alumínio.

As taxas alfandegárias que Donald Trump anunciou, não terão um impacto imediato nas exportações do setor metalúrgico português. Mas, na opinião do vice presidente da Associação dos Industriais Metalúrgicos, Metalomecânicos e Afins de Portugal (AIMMAP), o impacto será inevitável.

Rafael Campos Pereira lamentou a estratégia anunciada pelos Estados Unidos da América, numa altura em que as exportações de produtos metalúrgicos portugueses para aquele país têm aumentado.

O gestor anunciou que o setor atingiu no último ano, em termos globais, mais de 16 mil milhões de euros em exportações. Resultado alcançado numa altura em que há dificuldades em preencher as vagas de trabalho qualificado e não qualificado.

Outra dificuldade que afeta o setor é o cenário de separação do Reino Unido da União Europeia.

Rafael Campos Pereira afirma que as vendas ao Reino Unido já diminuíram, antes mesmo de se saber a versão final do acordo de separação e o impacto direto nas relações comerciais.

  COMENTÁRIOS