A Opinião

"O PS não pode cair no canto de sereia do PSD e da União Europeia"

No comentário semanal na TSF, Carlos Carvalhas analisa a situação política em Itália e tira conclusões para Portugal.

Carlos Carvalhas considera que os resultados das eleições em Itália, com a derrota do Partido Democrático de Matteo Renzi, devem servir de alerta para o Partido Socialista em Portugal.

No habitual comentário na TSF, o antigo secretário-geral do PCP lembra que um pouco por toda a Europa os partidos da social-democracia estão a cair.

"O afundamento dos partidos ditos europeístas e toda esta situação [em Itália] é também uma reflexão para o Partido Socialista e para os partidos da social-democracia. Não foi só o partido de Renzi que se afundou. Recentemente, tivemos Holanda, França, Alemanha, República Checa e agora Itália".

Carlos Carvalhas considera que o PS deve refletir sobre este cenário, "para que não caia no canto de sereia, não só do PSD, mas também, e sobretudo, da União Europeia".

Apesar dos "aplausos da União Europeia à economia portuguesa", continuam os avisos de que são necessárias mais reformas estruturais. "Nunca dizem o que são estas reformas", defende.

O antigo secretário-geral do PCP considera que "o que precisamos é de continuar a aprofundar a reposição de rendimentos, aumentar o investimento, desenvolver o país... E para isso precisamos naturalmente de uma política diferente da União Europeia. Uma politica que não seja só para resolver os problemas da banca e da situação da Alemanha, mas que tenha em conta os países do Sul".

Todas as terças-feiras, depois das 9h na TSF, Carlos Carvalhas comenta os assuntos económicos da atualidade.

  COMENTÁRIOS