Ana Avoila

Frente Comum quer descongelamentos "para todos e ao mesmo tempo"

Frente Comum não aceita "esta" proposta de descongelamentos de carreiras da Administração Pública.

Para todos, ao mesmo tempo e sem demora, é assim que a coordenadora da Frente Comum de Sindicatos, afeto à CGTP, encara o faseamento em dois anos do congelamento de carreiras posto esta quinta-feira em cima da mesa pelo governo.

À entrada para a última ronda negocial antes de ser concluída a proposta de Lei do OE, Ana Avoila diz que não aceita esta proposta.

Ana Avoila foi ainda questionada sobre o faseamento do descongelamento do pagamento de horas complementares e pede ao governo que assuma nos atos o discurso de esquerda.

"Em vez de estar a repor ao longo do ano o governo deveria repor agora as horas extraordinárias porque os trabalhadores já estão com um corte ao trabalho suplementar há muitos anos."

A sindicalista confessa que "deste governo esperava-se que fizesse as coisas de forma diferente dos outros".

Proposta do governo não teve nenhuma aproximação com os sindicatos, por isso continua a justificar-se a greve do dia 27 deste mês.

  COMENTÁRIOS