euro

Passos, Hollande, Rajoy, Monti, Gonzi e Barrroso estiveram reunidos em Malta

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, reuniu-se hoje com o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, o presidente francês, François Hollande, os primeiros-ministros de Itália, Mario Monti, e de Malta, e o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.

Esta reunião a seis realizou-se em Rabat, Malta, à margem do primeiro dia da cimeira do grupo "5+5", que junta cinco países europeus e cinco países do Norte de África, e no final Pedro Passos Coelho não prestou declarações aos jornalistas, seguindo para um jantar oficial.

Hoje, ao final da tarde, em conferência de imprensa, François Hollande voltou a defender a importância da criação de uma «união bancária» europeia e disse que iria aproveitar esta reunião com os seus parceiros europeus para procurar uma convergência de posições nesta matéria.

«Precisamos de uma supervisão bancária, precisamos de solidariedade, precisamos de um calendário para que a união bancária possa avançar até ao final do ano», defendeu Hollande.

Quanto à situação de Espanha, o presidente francês considerou que «cabe aos espanhóis decidir soberanamente o que fazer», mas apelou para que sejam tomadas rapidamente na União Europeia «decisões que permitam pôr fim a esta crise da zona euro», no sentido da «confiança» e do «crescimento».

Em Bratislava, Eslováquia, onde esteve antes de viajar para Malta, Passos Coelho disse aos jornalistas que a situação de Espanha seria um dos temas desta reunião.

Questionado sobre a necessidade ou não de um resgate financeiro a Espanha, o primeiro-ministro respondeu que «cada país deve saber qual é o momento importante para pedir ajuda, se precisar dela, e essa decisão só pode ser tomada pelo Governo espanhol».

Na quinta-feira, tinha sido indicado pelo gabinete do primeiro-ministro que este teria um encontro com Rajoy, Hollande e Monti, à margem da cimeira "5+5", mas no sábado. Antes, a comunicação social estrangeira já tinha noticiado que os chefes dos governos espanhol, francês e italiano iriam reunir-se em Malta.

Os países do Norte de África que participam, juntamente com Portugal, Espanha, Itália, França e Malta, na cimeira "5+5", são a Argélia, Marrocos, Líbia, Mauritânia e Tunísia.