Agricultura

Portugal vai duplicar produção de cereais

Governo acertou com produtores estratégia para país ficar menos dependente dos cereais vindos do estrangeiro.

O Ministério da Agricultura leva, esta quinta-feira, a Conselho de Ministros uma estratégia para aumentar a autossuficiência portuguesa de cereais, quase duplicando a produção nacional nos próximos cinco anos.

Nas últimas décadas, o país tem perdido capacidade de produção de cereais, estando altamente dependente do estrangeiro, algo que preocupa o Governo e vários especialistas.

A estratégia que vai agora ser aprovada pelo Conselho de Ministros foi acertada no último ano em reuniões com os produtores, num grupo de trabalho.

Fonte do ministério adianta à TSF que a meta é levar os níveis de produção atuais, que apenas chegam para cobrir 23% dos cereais que os portugueses consomem, para 40% de autossuficiência em cinco anos, ou seja, até 2023.

Recorde-se que, em fevereiro, o Instituto Nacional de Estatística (INE) avisou que Portugal devia ter, em 2018, pelo quinto ano consecutivo, uma diminuição de área cultivada de cereais, prevendo-se que seja mesmo a menor produção dos últimos 100 anos, ou seja, desde que existem registos históricos.

Em declarações à TSF, o ministro da Agricultura, Florestas e do Desenvolvimento, Luís Capoulas Santos, revelou que o Governo tem cerca de 20 medidas preparadas para aumentar a produção.

"Existe um apoio que é um pagamento por hectare que é igual para todas as culturas e para todos os agricultores. Uma das medidas que estamos a equacionar é introduzir um pagamento direcionado para os cereais e adequar os custos energéticos da produção", exemplifica Capoulas Santos.

  COMENTÁRIOS